Google Maps: saiba como usar o Street View para ver caminho e ruas no Android

O aplicativo do Google Maps para celulares Android agora permite acompanhar o caminho também pelo Street View, recurso que mostra fotos em 360º da localização pesquisada. A ferramenta é útil para dirigir até locais desconhecidos.

Assim, o usuário coloca o destino no Google Maps e traça a rota, como de costume, mas pode ver exatamente como é o lugar, as ruas e até pegar alguns pontos de referência no caminho.

1. Trace a rota para o seu destino, como de costume, mas antes de tocar em “Iniciar”, toque em “Informações do trajeto”, que está logo ao lado, como mostra a imagem abaixo.

2. Perceba que agora, além de mostrar a sequência de ruas e avenidas em que você deve trafegar, o app exibe pequenas fotos em miniatura ao lado da localização, mostrando exatamente como aquele cruzamento ou rua se parece. Para ver a imagem em tamanho maior, basta tocar nela.

Veja que a foto ainda exibe uma seta indicando onde você deve dobrar e uma linha azul mostrando o trajeto exato que você deve seguir.

3. Se você passar o dedo sobre a tela, poderá ver os arredores e assim pegar detalhes do local, como números de casas ou estabelecimentos próximos.

4. Para voltar à visualização tradicional do mapa, basta tocar em “Mostrar mapa”.

Dessa forma você já consegue saber antecipadamente pontos de referência e outros detalhes sobre o seu destino. Leve em conta que algumas imagens já podem estar desatualizadas.

Aprenda como melhorar a precisão do Google Maps no Android

Melhorar a precisão do Google Maps nos celulares com Android costuma ser uma tarefa simples, inclusive com duas formas distintas de realizar. Os procedimentos são indicados para otimizar alguns recursos do app, como o modo direção e as rotas a pé, que necessitam da sua localização exata para guiá-lo corretamente.

O tutorial a seguir mostra o passo a passo de como ativar o modo de alta precisão no smartphone e calibrar a bússola no próprio aplicativo de mapas do Google. Veja como realizar os ajustes e se locomova para qualquer lugar com maior facilidade.

Ative o modo de alta precisão do Android

1. Entre na bandeja de aplicativos do Android e toque em “Configurar”. Deslize a tela para baixo até “Localização”. Dê um toque sobre essa opção.

2. Entre em “Modo”. E, em seguida, selecione o modo “Alta precisão”.

Agora, seu celular já está configurado para que o Google Maps determine sua localização de forma mais precisa, por meio do acesso a diferentes redes.

Calibre a bússola no Google Maps

1. Abra o Google Maps e dê um toque em cima do círculo azul que indica sua localização. No menu que será expandido, entre em “Calibrar a bússola do ponto azul”.

2. O aplicativo mostrará o movimento necessário para calibrar a bússola. Você deve mover o celular no formato de um “8″, pelo menos três vezes ininterruptas. Uma mensagem indicará quando a bússola estiver calibrada.

Use essa ferramenta sempre que o feixe do ponto azul estiver muito amplo ou apontando para uma direção errada.

Google Maps: aprenda como descobrir o movimento de um lugar em tempo real

O aplicativo do Google Maps para celulares Android e iPhones (iOS) foi atualizado recentemente e, agora, mostra o movimento dos lugares em tempo real. O recurso pode ser útil, por exemplo, caso você esteja planejando ir a um bar ou restaurante, e queira evitar filas ou outros inconvenientes de locais com muitas pessoas.

Veja, no tutorial a seguir, como descobrir o movimento em tempo real de estabelecimentos comerciais, praças e outros lugares pelo aplicativo do Google Maps no smartphone. O passo a passo foi feito em um iPhone, mas o procedimento é o mesmo em aparelhos com Android.

1. Abra o app do Google Maps e pesquise ou localize no mapa o estabelecimento em que você quer saber o movimento em tempo real. Feito isso, toque sobre o nome do local, na parte inferior da tela.

2. As informações sobre o lugar escolhido serão carregadas. Deslize a tela para cima e observe a seção “Horários de pico”. O aplicativo informará a condição atual do estabelecimento. Entretanto, vale ressaltar que o recurso não está disponível para todos os estabelecimentos.

Com essa dica simples, você poderá saber se o bar, restaurante ou loja que pretende visitar está muito movimentado e evitar filas.

Google Maps Android e iOS recebem destinos múltiplos

mapsO útil Google Maps, para Android e iOS, já começou a receber a funcionalidade de rotas para destinos múltiplos, que permite criar verdadeiros percursos entre diversos pontos, à semelhança do que já acontece na versão web.

Em primeiro lugar será necessário actualizar o seu Google Maps para a versão 9.31, mas ainda será necessário que o servidor Google passe a implementar a opção.

Isto significa que podemos não conseguir criar rotas para múltiplos destinos, dependendo do país em que estamos. Onde a possibilidade estiver desde já disponível, basta ir pressionando o ícone + para acrescentar destinos.

Não é a única mudança a ser implementada na mais recente versão do Google Maps. Os anúncios pagos também passarão a fazer parte integrante dos resultados de buscas na aplicação.

Liberando espaço no Android Marshmallow

marAi você  vai instalando aplicativo após aplicativo, instala jogo, tira foto, grava vídeo e, quando se dá conta, não cabe mais nada no aparelho Android.
Então, das duas uma: ou compra outro cartão de memória e recomeça o ciclo, ou faz aquela faxina, removendo tudo que não presta, salvando fotos e vídeos na nuvem/desktop etc.
Mas… e se agora você só tem o “indispensável”, já removeu todo o excesso e ainda assim não tem espaço no disco? Aonde foram parar aqueles gigabytes todos de armazenamento que você tinha? A resposta pode estar no cache dos aplicativos.

Para agilizar seu funcionamento e/ou economizar seu plano de dados, muitos aplicativos armazenam informações localmente. Seja o seu navegador ou o Google Maps ou mesmo aquele joguinho que você não larga por nada, a verdade é que, depois de um certo tempo, esse cache pode ocupar um espaço significativo no seu armazenamento que você poderia utilizar de outra forma.

Até existem aplicativos que limpam esse cache para você, mas nosso objetivo aqui não é instalar mais um aplicativo que vai ocupar espaço no seu sistema. Ainda mais para uma tarefa que você pode fazer manualmente no Android Marshmallow (e em muitas outras versões também, ainda que o caminho possa variar). São apenas três passos e não tem erro:

1 – Abra o menu de Configurações. É o ícone da engrenagem, caso você não saiba.

2 – Encontre a seção de Aplicativos (ou Apps, depende do seu dispositivo), então localize o(s) aplicativo(s) em específico cujo cache você pretende limpar. Sugestões: navegadores, Google Maps, aplicativos de mensagens.

3 – Clique em Armazenamento para visualizar o quanto de espaço está sendo consumido. Clique no botão de limpar o cache.

Você pode ficar espantado com a quantidade de espaço que será liberado. Mas, lembre-se: tudo tem um preço. Se você utiliza essas informações com frequência, a performance do aplicativo pode cair depois do cache esvaziar.

Google Maps já funciona sem ter dados móveis ativos no seu Android

gmA partir de hoje, todos os utilizares do sistema Android poderão navegar na aplicação Google Maps, sem serem obrigados a ter os dados móveis activos. Esta novidade vem ao encontro das necessidades por parte de quem necessita realizar pesquisas ou navegar até a um preciso destino, utilizando assim uma rota disponibilizada pelo Google Maps, mesmo que se encontre numa zona remota da sua cidade, num país onde a rede é muito fraca ou até dentro de um túnel. A acrescentar a esta aposta da Google, os utilizadores têm a possibilidade de obter informações sobre restaurantes, espaços comerciais, hotéis, hospitais, etc. A empresa recordou que 60% da população mundial não tem acesso à internet móvel ou a que dispõe é de má qualidade. De modo a restringir a utilização, os mapas descarregados não poderão ultrapassar os 2,5 GB.

Segundo Amanda Bishop, “manager” do produto da Google, para já esta novidade só está disponível para os utilizadores do sistema Android, contudo esta utilização será alargada até ao outro principl sistema operativo móvel, o iOS, de modo a ser cumprido o objectivo deste gigante do mundo da Internet: dispor de uma oferta de serviço igual para todos os cidadãos do Planeta Terra.

O mundo das novas tecnologias tem-se vindo a expandir, todos os dias, o que faz com que os utilizadores se aliem às novas apostas das marcas e usufruam ao máximo das aplicações disponibilizadas. Milhões de pessoas, em todo mundo, terão agora a possibilidade de planearem as as suas rotas necessárias com este sistema “offline”.

A Google tem-se vindo a afirmar no mercado de serviços online há quase duas décadas, conquistando paulatinamente a sua posição e expandindo-se desde o seu negócio original – o motor de pesquisa – para se tornar um gigantesco fornecedor de serviços tecnológicos. A empresa californiana não pretende manter os seus lucros apenas com a plataforma de publicidade online Google AdWords, mas também com muitas outras possibilidades, como é o caso do automóvel sem condutor humano.

Resta apenas acrescentar que, para além dos percursos de carro, esta empresa multinacional dos Estados Unidos da América encontra-se a trabalhar para que nas próximas semanas seja possível visualizar as rotas a pé ou de transportes públicos.

Saiba como compartilhar trechos de mapas do Google com links curtos e embedar

Usando o Novo Google Maps

GM

1. Acesse a versão mais recente do Google Maps e insira uma rota no campo de busca da página. Inclua ponto de partida e de chegada para obter um trajeto no mapa;

2. Clique no ícone de engrenagem no rodapé do site;

3. Escolha “Compartilhar e Incorporar Mapa”;

4. Na aba “Compartilhar link”, marque a caixa de seleção “URL curto”;

5. Agora, basta copiar o link e colar em qualquer rede social para compartilhar. No Twitter, por exemplo, que só aceita até 140 caraceteres por post, a URL curta do Google do nosso exemplo tomou somente 23 caracteres, sobrando outros 117 para escrever uma mensagens para os seguidores;

6. Para incorporar, basta escolher a segunda aba na janela de compartilhamento do Google Maps. Selecione o tamanho do mapa na lista ao lado e copie o código caso a pré-visualização mostre o mapa incorporado desejado.

Usando o Google Maps Clássico

1. Abra o Google Maps clássico e faça a busca usando o campo à esquerda da tela;

2. Clique no ícone de “corrente” no topo do menu lateral;

3. Marque a caixa de seleção “URL curto”, copie e cole o link para usar no e-mail ou em redes sociais;

4. Na mesma janela, copie o código de incorporação para embedar a rota buscada no Maps em seu site ou blog. Repare que, como o Google Maps clássico não oferece vários tamanhos de mapa para incorporação, um eventual redimensionado deverá ser feito diretamente no código, modificando os valores ‘width’ e ‘height’.

Pronto. Agora você já sabe como compartilhar rotas personalizadas no Google Maps em qualquer lugar usando links encurtados, além de obter os códigos de embedar de mapas para seu site ou blog. Um dica é usar links encurtados sempre logado com sua conta Google, assim poderá obter um histórico cronológico dos links e dados de acesso na página inicial do encurtador do Google (goo.gl).

Dicas para aproveitar melhor o Google Maps no Brasil

GM

1) Rotas múltiplas

Antes, só era possível pesquisar uma rota de cada vez no Google Maps, ligando dois pontos escolhidos pelo usuário. No entanto, desde a grande atualização que o sistema recebeu no final de 2013, é possível planejar uma viagem completa de ida e volta com múltiplos pontos de chegada e saída.

Para usar o recurso, basta fazer o seguinte:

1. Insira a rota desejada, incluindo ponto de partida e primeiro ponto de chegada;

2. Clique no símbolo ‘+’ e adicione outro endereço no mapa.

2) Fotos mais acessíveis

O Google Street View é, certamente, um dos melhores recursos online ou para download do Maps, pois permite visitar o destino virtualmente por meio de imagens em 360 graus. No entanto, para usá-lo é necessário posicionar o Pegman na rua desejada – e ele fica na tela, de alguma forma, atrapalhando a visualização.

Uma alternativa para evitar isso são as fotos do Street View que podem ser visualizadas na interface do mapa. Portanto, você pode ter uma visão geral do local e, ao mesmo tempo, ver fotos mais detalhadas do seu destino sem precisar abrir a função Stree View. Para usar, basta clicar na janela no canto inferior direito da tela e escolher uma das fotos da seleção;

3) Recomendações de lugares

É muito comum procurarmos por lugares para visitar no Google Maps mas, o que poucos sabem é que, com um simples comando é possível ter acesso a recomendações do Google próximas a você, como restaurantes, hotéis, casas de show, bares e etc.

Para isso, é só digitar um asterisco no campo de busca e atentar para os ícones vermelhos no mapa – cada um representa um local de interesse diferente.

4) Configure sua casa e trabalho

Se você ensinar ao Google Maps onde se localizam sua casa e seu trabalho, nunca mais terá que digitar os endereços outra vez ao calcular uma viagem usando os locais como ponto de partida ou chegada.

Para gravar os endereços, basta:

1. Logar com sua conta Google e acesse o Maps;

2. Clicar na caixa de pesquisa e, em seguida, em ‘Obter Direções’;

Você verá um menu onde os primeiros dois itens serão os campos para endereço de sua casa e trabalho. Clique em editar e insira os endereços em cada um.

3. Após configurado, você só precisará digitar ‘casa’ ou ‘trabalho’ no campo de endereços e o Google Maps preencherá o resto pra você.

5) Saiba mais sobre os lugares antes de visitar

Vários lugares públicos e privados têm informações importantes publicadas no Google Maps, desde reviews e fotos dos estabelecimentos até o horário em que funcionam.

Para usar esse recurso, basta pesquisar um local de sua preferência – como restaurantes, casas de show, lojas – e explorar a janela que se abre abaixo do campo de pesquisa.

6) Pesquise endereços pelo nome do contato

Se você está cansado de digitar endereços de familiares e amigos no Google Maps sempre que os visita, há uma maneira muito fácil de gravar os dados para consulta posterior.

1. Logado em sua conta Google, visite a página de contatos;

2. Clique ‘Novo Contato’ ou edite um existente para incluir o endereço do seu amigo ou familiar e inclua o endereço;

3. Sempre que precisar do endereço da pessoa cadastrada no Google Maps, digite o nome no campo de buscas.

7) Coloque sua rua no Street View

Apesar de ser um dos principais recursos online ou para download do Google Maps, o Street View ainda não está disponível em todas as ruas e locais do país. Porém, qualquer usuário pode contribuir para o serviço enviando fotos de sua localidade, até mesmo de ambientes internos de algum local público, o que permitirá todos visitarem o lugar vendo Photo Spheres – as fotos esféricas feitas com Android.

8) Melhore as informações postadas no Maps

Por ser uma ferramenta cujo conteúdo é criado colaborativamente, é inevitável surgirem alguns erros pontuais nas informações sobre os lugares no Google Maps. Por isso, qualquer usuário pode reportar um problema e indicar a informação certa ou atual e o Google se encarregará de fazer a correção.

Mavericks: Sistema operacional para os computadores da Apple

Mavericks

A versão 10.9 do Mac OS chegou recentemente ao usuário dos computadores da Apple com várias novidades interessantes. Para começar, não é mais preciso por a mão na carteira para adquirir o software. Pela primeira vez o sistema operacional da empresa para desktops e notebooks é oferecido gratuitamente. Confira, a seguir, as principais novidades do software.

iCloud:

Com a disponibilidade da dobradinha iOS 7.0.3 e do Mavericks, a Apple implementou o sistema de armazenamento de senhas na nuvem iCloud Keychain. O recurso guarda (e protege com criptografia de 256 bits) dados como números de cartões de crédito, códigos de acesso a sites e nomes de usuários. Assim, ao visitar um site, é possível inserir dados automaticamente, sem a necessidade de digitação. E o recurso serve não apenas para o Mac. Ao autorizar outros dispositivos com iOS, ele passa a valer também para iPhones e iPads, com sincronização automática de alterações. Para habilitá-lo no seu dispositivo de mão (que precisa ter o iOS 7.0.3), é preciso ir até Ajustes, iCloud e acionar Chaves. Já no Mac, é necessário abrir Preferências do Sistema, clicar em iCloud, selecionar Chaves e seguir os passos para selecionar os dispositivos que serão autorizados a compartilhar os códigos de acesso.

Finder:

O Finder, veterano gerenciador de arquivos dos Macs, ganhou um sistema de abas que facilita a organização e até a movimentação dos dados ao agrupar várias janelas em uma interface. E você escolhe o modo de visualização do conteúdo das abas (lista, ícones, colunas…). A ferramenta de localização incorporou um sistema de tags, que permite associar termos a arquivos, acelerando a localização. Essas etiquetas, que incluem marcadores coloridos, para identificar um assunto, também estão presentes no iCloud.

iBooks:

Popular nos dispositivos de mão da Apple, o iBooks chega aos Macs. Junto com essa nova versão do sistema, o computador passa a compartilhar a biblioteca de livros dos equipamentos com iOS. Ou seja, o livro em formato PDF e ePUB eBook que você baixou no seu iPad ou iPhone também passa a estar disponível no notebook ou desktop. Assim dá para começar a ler no smartphone no caminho para o trabalho ou faculdade e continuar depois em casa na tela do computador, por exemplo. Vale lembrar que as marcações feitas nas obras, como a página que você parou ou notas com observações sobre trechos do livro em formato PDF e ePUB eBook também são sincronizadas entre os dispositivos, sempre que há conexão à internet.

Mapas:

Ok, o aplicativo Mapas não se compara ao Google Maps, principalmente por conta de algumas deformações nas imagens exibidas pelo aplicativo da Apple. Mas quem quiser testá-lo no Mac (ele acompanha o Mavericks) terá alguns atrativos. A visualização pode ser feita com os prédios em 3D e com o recurso Flyover, que faz uma espécie de sobrevoo das ruas. Porém, esses recursos online ou para download não estão disponíveis em todos os países. Em um teste com endereços da cidade de São Paulo, como a Avenida das Nações Unidas, por exemplo, clicar no modo de visualização 3D apenas inclina um pouco a foto, mas é possível sobrevoar a cidade tocando com dois dedos no trackpad do MacBook e rolando a tela. Para conhecer realmente o efeito tridimensional, busque por cidades como São Francisco, nos Estados Unidos.

Monitor de atividades:

O monitor de atividades do sistema está de cara nova e com recursos online ou para download que permitem controlar de forma detalhada o consumo de energia, apontando os programas “gastões. E o Mavericks incorpora a tecnologia de Timer Coalescing, que gera um agrupamento de operações, reduzindo as atividades do computador em até 72%, segundo a Apple, e permitindo que a CPU fique mais tempo em estado de baixo consumo. Outro recurso voltado para o impacto energético é o App Nap. Ele identifica os programas que estão em segundo plano e diminui sua velocidade de execução. A empresa afirma que, com esse tipo de ação, é possível reduzir em até o 23% o consumo de energia.

Central de Notificações:

A Central de Notificações deixa o computador com um jeitão de iPhone, com lembretes saltando na tela. Ela controla recursos online ou para download como Mensagens, Calendários, E-mail e Lembretes, sem que o usuário saia do programa atual. Na própria notificação dá para mandar uma resposta de correio eletrônico ou responder, por texto, que não está disponível para uma chamada do FaceTime. E inclui recurso para recebimento de informações atualizadas de sites diretamente na tela, sem a necessidade de abrir o navegador. A exemplo do que acontece no iOS 7, também há o botão Não Perturbe. Ele permite determinar horários nos quais você não quer ser incomodado (durante uma reunião, por exemplo) silenciando os alertas.

Gostou do sistema operacional? Quer fazer o download dele? Para que você possa fazer o download do “Mavericks” basta só você clicar aqui.