Como criar ícones e personalizar o visual do Android

aic2O sistema Android possui uma grande variedade pacotes de personalização na Google Play Store, mas que tal criar algo que seja só seu? Os usuários do software do Google podem se divertir criando ícones diferenciados para os seus aplicativos e jogos. O processo é simples e será necessário o uso de alguns aplicativos no PC e celular para editar as imagens.

No entanto, é necessário ficar atento a alguns detalhes para que tudo dê certo. Confira dicas do TechTudo para criar o seus próprios atalhos.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Criando ou escolhendo uma imagem

Dê asas à sua criatividade: é possível criar um ícone com qualquer tema você desejar, seja o escudo do seu time de futebol, emojis, uma foto de alguém, a capa do seu disco preferido, entre outros. Basta escolher uma imagem no Google ou começar tudo do zero, usando programas como o CorelDraw, Paint ou Photoshop.

Ao procurar por uma imagem, opte por fotos com maior resolução, para que haja mais liberdade ao editá-la, seja para redimensionar ou mexer nos detalhes. Considere ainda se a escolha será harmoniosa com o restante do sistema operacional. O visual padrão do Android é o Material Design, que usa e abusa de cores.

Conheça mais a interface criada pelo Google neste artigo.

Como exemplo, substituiremos o ícone do discador/telefone do Google pelo modelo de telefone em que o tutorial será feito, um OnePlus One. No lugar de fotos do aparelho, usaremos uma maquete com a representação do design dele e visual mais plano.

Editando o ícone

Para editar a imagem escolhida no computador, o usuário pode usar qualquer programa especializado, seja um Photoshop ou opções gratuitas como o Pixlr.  Ao editar, contudo, é bastante recomendado o uso de camadas. Sinta-se à vontade para alterar as cores, sombra e qualquer outro elemento da imagem de acordo com a sua vontade. Algumas dicas importantes ao editar um ícone são:

Transparência: Parte dos ícones do Android não possui nenhuma cor de fundo, além da própria marca do app. Se você quiser que seu ícone seja mais “discreto”, basta aplicá-lo sobre um plano de fundo transparente.

Uma boa ferramenta no Photoshop para isso é a Varinha Mágica, que seleciona áreas da imagem com a mesma cor e deve ser muito útil para imagens com fundo de cores sólidas. Basta selecionar e excluir a região até que fique apenas o seu ícone. Ao fim, será preciso salvar o ícone em um formato que suporte transparência, como o PNG.

Bordas e fundo: Se você não gosta da transparência, outra possibilidade interessante é usar formas geométricas como fundo do seu ícone. A ferramenta de formas do Photoshop, por exemplo, traz retângulos com pontas arredondadas, círculos, estrelas e outros modelos que podem ser usado para criar bordas para o seu ícone. Outra possibilidade é usar o pincel, para pintar manualmente, ou fotos.

Salvando o ícone

Ao salvar um ícone que será usado no Android, é preciso observar três fatores importantes:

Corte: Independemente da forma do seu ícone, seja ele transparente ou não, a imagem deverá ser salva com um corte quadrado, como se estivesse salvando para o Instagram. A maior parte dos editores possuem ferramentas para isso. No Photoshop, por exemplo, basta selecionar a função “Cortar” e escolher nas propriedades o formato “Quadrado (1×1)”.

Resolução:  Após a fase de edição, o usuário pode salvar o ícone em uma resolução menor para economizar espaço. Afinal, embora os aparelhos estejam chegando com telas QHD (2560 x 1440 pixels) e até 4K (3840 x 2160 pixels), os ícones ocupam apenas uma pequena parte do display. Sendo assim, opte por um tamanho de 500 x 500 pixels em vez de 1440 x 1440 pixels, já que não haverá muita diferença entre eles.

Formato da imagem: Outro ponto importante é a extensão com a qual sua imagem será salva. Nossa recomendação é que você adote o PNG, já que este formato é compatível com transparências e é amplamente suportado.

Aplicando os ícones no celular

Depois de transferir os ícones criados para a memória do aparelho, basta aplicar a imagem ao app desejado. Alguns launchers já trazem essa função de alterar ícones, como a Nova Launcher e a Action Launcher. Caso você não use nenhum software do tipo, uma alternativa é baixar o Awesome Icons noTechTudo Downloads. Usaremos o app como exemplo no passo a passo a seguir.

1. Na tela inicial do Awesome Icons, procure pelo app cujo ícone deseja alterar e toque no botão de galeria ao lado dele para escolher as imagens criadas.

2. As fotos do armazenamento serão mostradas, procure pelo ícone criado.

3. O aplicativo abrirá uma ferramenta de corte para a imagem. Quando terminar, toque em “Crop”.

4. Na tela seguinte, serão mostrados o ícone padrão da launcher utilizada e, abaixo, o novo que será usado. Se quiser editar o nome do app, basta fazer isso na opção “Label”. Quando terminar, toque em “OK”.

5. O Awesome Icons criará um novo atalho na tela inicial. Basta agora substituir o ícone original.

Dica: caso o sistema insista em voltar para o ícone original, basta editar novamente o atalho no Awesome Icons e, na tela final, marcar a opção “Protect Icon”.

Agora você já sabe como criar e aplicar seus próprios ícones do seu Android.

Como editar ícones usando apenas o seu celular

Se você não tem a pretensão de fazer um trabalho com muitos detalhes e prefere algo mais simples, também é possível criar seus ícones apenas usando o celular. Basta para isso usar um bom editor de fotos ou aplicativo de colagem, dependendo da sua intenção. Algumas recomendações do TechTudo para te ajudar na tarefa de edição são o Photoshop Express, Pixlr, Snapseed e Aviary. Já para juntar várias fotos em uma, duas boas escolhas podem ser o Layout e o No Crop.

Em nosso exemplo, vamos substituir o ícone da galeria do sistema por um conjunto de colagens de fotos pessoais do usuário. Para isso, usaremos o Layout para criar essa colagem de imagens, uma vez que esse já utiliza o corte quadrado por causa do Instagram. Quando terminar, basta salvar a foto na galeria normalmente.

O último passo é aplicar o ícone no aplicativo desejado usando o Awesome Icons, conforme o demonstrado na quarta etapa. Basta procurar pelo icone no aplicativo, escolher a imagem para substituí-lo e trocá-lo na tela inicial do seu aparelho.

Baixando pacotes de ícones

Se você não quiser criar uma nova imagem, há a opção de baixar um pacote de ícones já prontos. Veja como fazer o download e adicioná-los ao Awesome Icons nos passos abaixo.

1. Toque no ícone com “três linhas” para abrir o menu lateral. Em seguida, selecione o item “Get more icons”.

2. Selecione um dos pacotes de ícones e toque nele para abrir no Google Play. Confirme em “Instalar” e aguarde o fim do procedimento.

3. Agora toque novamente no menu lateral do app e selecione “Icon Packs”. Selecione o item com “três pontos” no topo direito e marque “Refresh” para atualizar a página. Note que o pacote será adicionado na lista.

Viu só como é simples criar os seus próprios ícones para o celular? Tem alguma ideia que gostaria de compartilhar conosco? Deixe sua dica nos comentários e participe do Fórum do TechTudo.

Pokémon Go: cuidado, app malicioso com vírus aparece na loja Google Play

malTodo cuidado é pouco. A fabricante de antivírus Eset publicou um alerta destinado aos interessados no jogo de realidade aumentada “Pokémon Go”: criminosos conseguiram cadastrar aplicativos falsos no Google Play, a loja oficial de aplicativos do Android, que instalam conteúdo indesejado no celular.

Segundo a empresa, o aplicativo “Pokémon Go Ultimate” promete ser um clone do “Pokémon Go” verdadeiro. Na realidade, porém, ele trava a tela do celular Android assim que é executado, em alguns casos obrigando o dono do aparelho a desconectar ou descarregar a bateria para que o telefone desligue.

Quando o celular for reiniciado, o ícone do app não mais aparece. Porém, o aplicativo continua executando em segundo plano, usando a conexão de dados do celular para fazer “cliques” (acessos) falsos em publicidade on-line. Com isso, os criadores da praga fraudam anunciantes para ganhar dinheiro.

Fora esse comportamento, o app não realiza outras atividades maliciosas – motivo que permitiu o app fajuto passar pelas defesas usadas pelo Google para barrar o cadastro desse tipo de aplicativo no Google Play.

A Eset identificou ainda mais dois aplicativos, “Guide & Cheats for Pokemon Go” e “Install Pokemongo”. Esses dois exibem anúncios fraudulentos no celular para tentar convencer a vítima a adquirir serviços, inclusive limpeza de vírus, sem que o celular esteja com qualquer problema real.

Dos três aplicativos, o mais baixado foi o ” Install Pokemongo”, que atingiu a casa dos “10 – 50 mil downloads” no Google Play. Os outros dois ficaram com menos de mil downloads cada. Todos eles já foram removidos da loja.

A empresa de segurança já havia alertado sobre a existência de um instalador falso do Pokémon Go que trazia, além do jogo, um software espião. A Eset e a Proofpoint acreditam que criminosos continuarão a aproveitar a fama do game para distribuir mais aplicativos maliciosos. Usuários precisam ter cuidado, especialmente com apps que prometem trapaças ou recursos do jogo.

Baixar apps no Google Play pelo PC e instalar no Android

gpO Android permite que o usuário faça o download de aplicativos pelo computador e os instale no celular de forma remota. O recurso é interessante para baixar apps mesmo quando o smartphone está distante ou não pode ser acessado. O procedimento é simples e igual independente do sistema operacional (Windows ou Mac) usado.

Para funcionar é preciso que o computador e o celular estejam conectados à Internet. Veja como baixar apps da Google Play Store pelo computador para usar no celular.

1. Em seu computador, acesse o site da Google Play Store (play.google.com);

2. Certifique-se de que você está logado na mesma conta que usa em seu Android. Você pode fazer isso clicando sobre o seu avatar, no canto superior direito da página;

3. Caso não esteja logado em nenhuma conta, o botão “Fazer login” será exibido. Clique sobre ele e acesse a sua conta. Lembre-se de usar a mesma que está configurada em seu celular;

4. Agora, clique em “Apps”, na barra lateral esquerda da página e encontre o aplicativo que você quer instalar. Você também pode fazer isso usando a busca;

5. Na página do aplicativo, clique em “Instalar”;

6. Caso necessário, selecione o dispositivo no qual você quer instalar o aplicativo e, por fim, clique em “Instalar”;

7. Uma mensagem de confirmação será exibida. Clique em “OK” para fechá-la e retornar à loja.

Pronto! Com essa dica simples, você poderá instalar aplicativos em seu celular direto do computador, de forma remota. É importante lembrar que o celular deve estar conectado à Internet para que a mágica aconteça.

Google Play reduz valor mínimo de apps para brasileiros

appsO Google Play valor foi reduzido de R$ 2,50 para 99 centavos. A redução também vale para compras dentro de apps como vidas, armas e poções, artigos comuns em games.

EXAME conversou sobre a iniciativa com Purnima Kochikar, diretora global de apps e games da Google Play. Ela falou sobre as expectativas para o mercado brasileiro e como a empresa americana de tecnologia pode ajudar os desenvolvedores de software brasileiros. Confira:

EXAME: Por que o Brasil é um mercado importante para a Google Play e os aplicativos? Purnima Kochikar: Tornar as informações do mundo acessíveis a todos é extremamente importante para o Google. Esta é uma das principais motivações por trás do nosso investimento em fazer o Android rodar bem em smartphones acessíveis. Estamos muito animados com um número crescente de brasileiros que estão experimentando a internet pela primeira vez em um smartphone. 81% desses smartphones estão rodando Android, o que torna o Brasil um mercado extremamente importante para o Google Play e para o ecossistema de desenvolvedores de aplicativos.

Por que o Google anunciou uma redução do preço mínimo de aplicativos e compras dentro de apps? Estamos sempre procurando maneiras de melhorar a experiência da Play Store para usuários de todo o mundo. O comportamento de compra varia significativamente entre os mercados, então nós trabalhamos para adaptar as opções de preço do Google Play para atender melhor os consumidores locais. No início deste ano, fizemos um piloto da redução de nível de preços na Índia. Baseando-se na reação positiva da comunidade e nos resultados, a Google Play agora irá implantar reduções de preços personalizado linha em uma série de mercados [17 ao todo], incluindo cinco países latino-americanos.

Quais foram os efeitos observados na Índia? O Google espera os mesmos resultados no Brasil? A Índia é um mercado extremamente sensível aos preços. Reduzimos o preço de 50 rúpias para 10 rúpias, o que equivale a 16 centavos de dólar. Centenas de desenvolvedores de aplicativos na Índia reajustaram os preços de seus apps e das compras dentro dos aplicativos. Uma vez que os preços mais baixos apelam a um público maior, o maior volume de compras em geral compensou o menor valor por transação.

Como o Google pode ajudar os desenvolvedores brasileiros a se tornarem globais? Na Google Play, estamos constantemente à procura de maneiras de ajudar os desenvolvedores a criar empresas globais bem-sucedidas. Nós fornecemos um conjunto abrangente de ferramentas que tornam mais fácil a adaptação de aplicativos para novos mercados pelos desenvolvedores. Oferecemos um serviço de tradução, assim como a capacidade de realizar testes para que desenvolvedores possam chegar a um seleto grupo de usuários e solicitar a eles um feedback para melhorar o app antes de torná-lo amplamente disponível. Criamos também um grande guia sobre as melhores práticas para a construção de um negócio bem sucedido na Google Play que tem sido traduzido em muitas línguas.

Android – Novo vírus pode estragar totalmente o celular

virUm novo vírus para dispositivos com sistema Android pode fazer com que seu smartphone seja muito danificado e até estragar o mesmo.

O alerta quem faz é aLookout, uma empresa de segurança que apontou que o Brasil figura entre os dez países que estão mais afetados pelo problema, os quais podem ter a sua instalação em locais reservados do sistema operacional.

Com as falhas de segurança que o sistema do Google apresenta, o vírus consegue copiar os arquivos do usuário para uma pasta especial. Com isso, faz com que o problema persista mesmo que aconteça uma restauração do Android por completo.

Além do Brasil, os Estados Unidos, Irã, Alemanha, Índia, Rússia, Sudão, Jamaica, Indonésia e México também foram afetados com o vírus.

Mais três códigos estão sendo rastreados pela Lookout que apresentam um comportamento parecido, podendo haver uma relação entre os mesmos.

Como pegar o vírus?

Você terá contato com o código que dá esse problema por meio de aplicativos falsos. Os mesmos podem ter os downloads feitos em lojas de apps de terceiros. Isso não ocorre quando o aplicativo é baixado no Google Play.

Quando o usuário faz o download do app falso, o programa em questão poderá funcionar da maneira correta, o que faz com que toda a farsa fique ainda mais difícil de desvendar. Programas grandes como o Twiiter e o Facebook são disfarçados pelos ciber criminosos para que os internautas façam os downloads sem “medo”.

Há o aplicativo original, mas também um pacote de códigos que trazem o vírus. Quando se finaliza a instalação, você vai encontrar muitos anúncios publicitários que deixam o uso do celular bem confuso. Especialistas apontam que esse tipo de código malicioso é praticamente impossível de se remover do smartphone. É recomendado que os usuários procurem uma assistência técnica. Em casos mais complicados, um novo celular deverá ser comprado.

A melhor dica é: faça sempre a compra e downloads de aplicativos no Android diretamente no Google Play.

Bons motivos para amar o seu Android

anO Android é o sistema operacional mais popular do mundo e não é à toa. A plataforma do Google possui recursos exclusivos que facilitam o dia a dia do usuário. São diversos aplicativos gratuitos, customização de interface e outras vantagens que só quem tem um smartphone com a plataforma conhece. Confira alguns motivos para você amar e não largar nunca mais o seu Android.

1. Interação com contas do Google

Como o Android é o sistema operacional móvel do Google, a integração é melhor com o Gmail, Google Drive, Google Now, Google Chrome, Google Maps e Google Street View. O funcionamento de todos esses aplicativos é perfeito e, muitas vezes, possui funções exclusivas no sistema.

O usuário do sistema também pode vincular seus contatos do telefone com os do Gmail, para formar uma lista de amigos mais completa. Além disso, os dados ficam salvos na nuvem.

O Android oferece backups automáticos das fotos e vídeos direto no Google Drive.

2. Liberdade de customização

O usuário do Android não fica preso à interface padrão do sistema e pode alterar praticamente todas as configurações de fábrica. No Android, você escolhe a imagem de fundo de tela, podendo ser uma imagem salva no seu aparelho ou um papel de parede interativo. É possível ainda mover os aplicativos para a tela que desejar e ocultá-los também.

Além disso, a própria loja do Google, a Google Play Store, oferece diversos aplicativos de personalização do Android. São inúmeros launchers que ajudam a reformular o visual, ocultar apps, alterar a transição entre as telas e até controlar o aparelho por gestos, como o Nova Launcher, Slide Launcher, Zeam Launcher e Smart Launcher.

Quem fizer root no aparelho pode remover até os aplicativos nativos do sistema operacional.

3. Variedade de dispositivos

O Android é adotado por diversos fabricantes: Samsung, Sony, LG, Motorola e HTC. Isso torna o sistema mais popular e permite que o consumidor escolha o smartphone em uma grande variedade de aparelhos disponíveis no mercado. Além de celulares, existem também diversos tablets com a plataforma.

Tem opções para todos os gostos e que cabem em todos os bolsos: os smartphones Android podem ser comprados por valores que variam entre R$ 300 e R$ 3.500. OSamsung Galaxy Young 2 roda Android 4.4 (Kit Kat), tem tela de 3,5 polegadas, entrada para dois chips e custa cerca de R$ 300, por exemplo. Ideal para quem quer um celular que navega na Internet e acesso às redes sociais.

Já para quem deseja um smartphone mais robusto, com alta capacidade de armazenamento e equipado com oAndroid 5.0 (Lollipop), uma boa opção é o SamsungGalaxy S6 Edge Plus. O top de linha da fabricante tem 32 GB de memória interna, conexão 4G, processador octa-core e tela de 5,7 polegadas, mas custa cerca de R$ 3.700. Outra alternativa pode ser oLG G4, que também conta com o Android 5.0, conexão 4G e 32 GB de memória interna por cerca de R$ 3.000.

4. Compatibilidade com a maioria dos carregadores

Quase todos os smartphones Android possuem a mesma entrada para carregador, mesmo sendo fabricados pela Samsung, LG, Motorola, Nokia ou Sony. Sendo assim, se a bateria do seu aparelho acabar, você pode pegar o carregador do seu amigo emprestado.

Porém, é preciso ter cuidado ao usar um carregador de outra marca. Antes de plugar o celular na tomada verifique qual a faixa de voltagem de saída (output) da fonte. O seu aparelho pode requisitar, por exemplo, de 5V e o carregador pode estar passando 9V. Com isso, o aparelho estaria recebendo uma carga superior a que ele suporta, podendo gerar algum dano.

5. Novidades chegam primeiro no Android

A Google Play Store costuma liberar novos aplicativos e atualizações mais rápido do que a sua principal concorrente, a Apple Store. De acordo com Eunice Kim, Gerente de Produtos da Play Store, em entrevista ao site Mashable, o Google valoriza “a rápida inovação e interação”. Ela ainda afirmou que a empresa “vai continuar ajudando os desenvolvedores a obterem os produtos no mercado em questão de horas após o envio, ao invés de dias ou semanas”.

Saiba como configurar o ‘controle para pais’ no Google Play?

gpO Google Play oferece um recurso para os pais restringirem busca e download de aplicativos, conforme a faixa etária do filho. Assim, é possível controlar o acesso à loja de apps, filmes e músicas para a criança, com menos preocupação. O procedimento é rápido e ativado pelas configurações da loja no Android. Aprenda a restringir o acesso dos filhos no tutorial a seguir.

1. Abra o Google Play no Android. Em seguida, acesse o menu lateral, indicado por “três linhas” e selecione “Configurações”;

2. Role a tela até o item “Controles do Usuário” e selecione “Controle dos Pais”. Na chave do topo, mude para ativado e crie uma senha PIN de acesso pessoal dos pais;

3. Em seguida, selecione os itens que deseja restringir. Em “Apps e jogos”, escolha na tela seguinte a faixa etária da criança, desde livre até 18 anos. Confirme em “Ok”;

4. No item de “Filmes”, selecione também a faixa etária – que vai desde livre até 18 anos -, e confirme a ação;

5. Ao marcar o item de “Músicas”, você restringe a compra de músicas pelo app da Play Store. Confirme em “Ok”.

Pronto. Estão determinadas as faixas etárias para cada conteúdo do Google Play.

Gerenciar, conferir e limpar dados no Google Play Services

gpNossos smartphones armazenam uma grande quantidade de informações sobre como os usamos: sites que visitamos, apps que baixamos, nossas buscas, as músicas que ouvimos, etc. Você pode apagar grande parte desses dados ao limpar os caches, mas quando o assunto é oGoogle Play Services – que inclui vários aplicativos do Google como o Gmail, Busca, Chrome, etc. – você pode gerenciar caches múltiplos e mais dados num só lugar. Se quiser saber como conferir e gerenciar dados arquivados no Google Play Services, leia o artigo abaixo.

Se privacidade é importante para você, é bom limpar seus caches de tempos em tempos. É muito prático poder gerenciar uma série de aplicativos do Google de um só lugar, incluindo dados relacionados ao Android Wear. Para isso, abra  “Configurações > Aplicativos > Todos” e selecione o Google Play Service.

Como ocorre com outros aplicativos, você pode limpar o cache diretamente nesta página clicando em “Limpar Cache”, mas também podemos refinar essa limpeza. Clique em “Gerenciar espaço” e você terá acesso a uma tela com três novas opções. Por exemplo, clique em “Gerenciar dados de pesquisa” e você terá um atalho a outros serviços associados ao Google Play Services. Clique em cada um deles e você poderá apagar seus caches individualmente.

Essa página também pode ser usada para limpar o cache de apps compatíveis com o Drive. Se seus dados não estiverem sendo sincronizados corretamente, vale a pena clicar nessa opção e limpar esse cache. E para quem já possui um dispositivo com Android Wear, também é possível visualizar e gerenciar os dados vindos do wearable.

Quem quiser apagar a maior quantidade de dados de uma só vez, deve selecionar a última opção da tela: “Limpar todos os dados”. Atenção para essa opção! Ao confirmá-la, você também apagará arquivos, configurações, contas e bancos de dados do seu dispositivo.

Dessa forma, você garante mais privacidade e economiza um espaço valioso no seu smartphone. Já conhecia essa dica?

Android: Wifi Mapper – Download

wmO WiFi Mapper se tornou um aplicativo bastante famoso entre os usuários do iOS com a sua funcionalidade de descobrir redes sem fio e estimular o compartilhamento de pontos de acesso grátis. Desde quinta-feira (16), ele ganhou uma versão para Android, disponível na loja Google Play.

O serviço terá exatamente as mesmas funcionalidades da versão para iPhone e iPad. O usuário pode fazer login via e-mail, acessar redes sem fio gratuitas ou ainda se informar sobre senhas de redes fechadas. Um detalhe interessante é que ele oferece seu sistema de mapas offline.

A intenção dele é garantir a economia do usuário. No Brasil, isso pode fazer bastante sucesso, já que muitos usuários querem poupar seus planos de dados na hora de navegar na web. Quando quiser usar a Internet, é só abrir o WiFi Mapper e ver quais redes sem fio podem ser acessadas naquele local.

Duas das 25 cidades mais populares do aplicativo são brasileiras: São Paulo, a segunda, e Rio de Janeiro, a sexta. Além disso, locais famosos pelo turismo, como Buenos Aires, Roma e Nova York também fazem parte da lista. Ou seja, você pode usá-lo tanto perto de casa, e do trabalho, como nas viagens pelo mundo. Ao todo, são mais de 3 milhões de hotspots.

Clique aqui para fazer o download do app.