Internet é meio de propaganda para 60% das pequenas empresas

Cerca de 60% das pequenas e médias empresas latino-americanas que administram um site próprio se servem das possibilidades oferecidas pela internet para fazer propaganda de seu trabalho empresarial, segundo revelou um relatório encomendado pelo Google e apresentado neste sábado (22) em Bogotá.

Das 3.600 pequenas e médias empresas de países como Brasil, Argentina, Chile, Colômbia e México (que foram entrevistadas pela empresa de consultoria Pyramid Research para o Google), 86% contam com um site, o que permitiu identificar o grau de vinculação destas empresas com a internet.
As pequenas e médias empresas da região sem site, que correspondem a 14% das consultadas, confirmaram que utilizam alguma forma a publicidade on-line ou que têm a intenção de fazê-lo nos próximos meses.
Dentre os tipos de publicidade às quais pequenas e médias empresas recorrem estão os anúncios contextuais e em buscadores (como Google ou AdWords); os gráficos (como banners); e anúncios multimídia.

Por outro lado, o “Estudo de tendências de uso de internet nas pequenas e médias empresas da América Latina” ressaltou que apenas 18% dos sites de pequenas e médias empresas permite, atualmente, as transações on-line.

Os dados sobre publicidade e comércio eletrônico refletem, segundo este reporte, que aumentou o interesse das pequenas e médias empresas latino-americanas em incorporar as ferramentas de internet entre suas estratégias, mas que “muitas estão ainda começando”.

“Observamos um tremendo potencial para a adoção de ferramentas on-line entre as pequenas e médias empresas da região”, considerou o diretor de vendas on-line do Google América Latina, John Ploumitsakos. “Cerca de 31% da população da América Latina e do Caribe utiliza internet.”

Para o executivo, “o consumidor está pedindo novas funcionalidades e maiores opções no comércio eletrônico, logo, os comerciantes tradicionais devem seguir a tendência traçada pelo usuário para não ficar fora do jogo”.

As pequenas e médias empresas latino-americanas representam 95% do total de empresas da região e se levantaram como os motores e grandes geradores de emprego da economia regional, segundo reconheceu o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno, o março passado.

O Brasil lidera com 29% a lista de países de maior adoção de comércio eletrônico em sites da internet, seguido pela Colômbia, onde 23% de pequenas e médias empresas implementaram ferramentas para desenvolver o comércio eletrônico.

Chile, México e Argentina os seguem com menores níveis de envolvimento.

O estudo da Pyramid Research mostrou que não só o nível de aproveitamento tecnológico poderia ser melhorado, mas também concluiu que, “em termos gerais, a sofisticação tecnológica na América Latina continua sendo baixa”.

“As pequenas e médias empresas precisam otimizar seus sites na internet, habilitar funcionalidades que permitam uma maior interatividade, assim como utilizar as diferentes ferramentas disponíveis para fazer propaganda on-line”, destacou Ploumitsakos.

Celular HTC terá Windows 7 ainda este ano

A fabricante de celular taiuanesa HTC, quinta maior fabricante mundial de celulares inteligentes, deve anunciar um aparelho equipado com Windows 7 até o final deste ano, informou hoje a empresa.

Mais cedo, a companhia divulgou que a receita no segundo trimestre vai crescer para 50 bilhões de dólares de Taiwan (1 bilhão de libras), apoiada em melhora na demanda por aparelhos avançados.

A companhia também assinou acordo de licenciamento com a Microsoft cobrindo aparelhos da HTC que executam o sistema operacional Android, do Google. Não foram informadas que patentes da Microsoft estão envolvidas no acordo.

Facebook: Falha de segurança permite que você veja os bate-papos dos seus amigos

Esta manhã, o TechCrunch apontou uma falha de segurança no Facebook grave que permite aos usuários ver o bate-papo ao vivo de alguns de seus amigos. A descoberta reforça a preocupação de que a segurança do Facebook ainda não está onde precisa estar.

O problema ocorre no âmbito de um recurso de segurança real do Facebook. Existe uma opção nas configurações de privacidade, no âmbito de informações pessoais e mensagens, que permite visualizar seu perfil, uma vez que olhar para um de seus amigos do Facebook. Você pode então seleciona-los e ver, literalmente.

O recurso funciona tão bem que, se seu amigo passa a ser ao vivo conversando em tempo real, você vai ver as suas conversas em ação. Steve O’Hear postou o vídeo abaixo, mostrando o problema. Por enquanto, parece que o Facebook deixou o bate-papo off  ” manutenção”, embora eles ainda tenham que fazer uma declaração pública sobre o problema.

Junte vários arquivos nos formatos AVI, MPEG e WMV com Allok Video Joiner

Allok Video Joiner é uma ferramenta para juntar ou reunir vários arquivos nos formatos AVI, Divx, XviD, MPEG I/II, VOB, DAT e ASF/WMV em um único arquivo de maior tamanho.

Você pode adicionar quantos arquivos quiser na lista e organizá-los na ordem necessária, para então transformá-los no vídeo final no formato AV(DivX, Xvid, etc.), MPEG I/II, VCD, SVCD, DVD e WMV/ASF.

O software suporta codecs de vídeo como DivX, XviD e MPEG4; realiza conversões entre PAL/NTSC para DVD, VCD e SVCD; altera taxas de quadros por segundo, tamanho de imagens e muitas outras opções. Pré-visualize arquivos de vídeo, converta rapidamente e sem perdas na qualidade. Também é possível fazer a conversão de um único arquivo.
Continue lendo “Junte vários arquivos nos formatos AVI, MPEG e WMV com Allok Video Joiner”

Internet é meio de propaganda para 60% das pequenas empresas

Cerca de 60% das pequenas e médias empresas latino-americanas que administram um site próprio se servem das possibilidades oferecidas pela internet para fazer propaganda de seu trabalho empresarial, segundo revelou um relatório encomendado pelo Google e apresentado neste sábado (22) em Bogotá.

Das 3.600 pequenas e médias empresas de países como Brasil, Argentina, Chile, Colômbia e México (que foram entrevistadas pela empresa de consultoria Pyramid Research para o Google), 86% contam com um site, o que permitiu identificar o grau de vinculação destas empresas com a internet.
As pequenas e médias empresas da região sem site, que correspondem a 14% das consultadas, confirmaram que utilizam alguma forma a publicidade on-line ou que têm a intenção de fazê-lo nos próximos meses.
Dentre os tipos de publicidade às quais pequenas e médias empresas recorrem estão os anúncios contextuais e em buscadores (como Google ou AdWords); os gráficos (como banners); e anúncios multimídia.

Por outro lado, o “Estudo de tendências de uso de internet nas pequenas e médias empresas da América Latina” ressaltou que apenas 18% dos sites de pequenas e médias empresas permite, atualmente, as transações on-line.

Os dados sobre publicidade e comércio eletrônico refletem, segundo este reporte, que aumentou o interesse das pequenas e médias empresas latino-americanas em incorporar as ferramentas de internet entre suas estratégias, mas que “muitas estão ainda começando”.

“Observamos um tremendo potencial para a adoção de ferramentas on-line entre as pequenas e médias empresas da região”, considerou o diretor de vendas on-line do Google América Latina, John Ploumitsakos. “Cerca de 31% da população da América Latina e do Caribe utiliza internet.”

Para o executivo, “o consumidor está pedindo novas funcionalidades e maiores opções no comércio eletrônico, logo, os comerciantes tradicionais devem seguir a tendência traçada pelo usuário para não ficar fora do jogo”.

As pequenas e médias empresas latino-americanas representam 95% do total de empresas da região e se levantaram como os motores e grandes geradores de emprego da economia regional, segundo reconheceu o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno, o março passado.

O Brasil lidera com 29% a lista de países de maior adoção de comércio eletrônico em sites da internet, seguido pela Colômbia, onde 23% de pequenas e médias empresas implementaram ferramentas para desenvolver o comércio eletrônico.

Chile, México e Argentina os seguem com menores níveis de envolvimento.

O estudo da Pyramid Research mostrou que não só o nível de aproveitamento tecnológico poderia ser melhorado, mas também concluiu que, “em termos gerais, a sofisticação tecnológica na América Latina continua sendo baixa”.

“As pequenas e médias empresas precisam otimizar seus sites na internet, habilitar funcionalidades que permitam uma maior interatividade, assim como utilizar as diferentes ferramentas disponíveis para fazer propaganda on-line”, destacou Ploumitsakos.

Celular HTC terá Windows 7 ainda este ano

A fabricante de celular taiuanesa HTC, quinta maior fabricante mundial de celulares inteligentes, deve anunciar um aparelho equipado com Windows 7 até o final deste ano, informou hoje a empresa.

Mais cedo, a companhia divulgou que a receita no segundo trimestre vai crescer para 50 bilhões de dólares de Taiwan (1 bilhão de libras), apoiada em melhora na demanda por aparelhos avançados.

A companhia também assinou acordo de licenciamento com a Microsoft cobrindo aparelhos da HTC que executam o sistema operacional Android, do Google. Não foram informadas que patentes da Microsoft estão envolvidas no acordo.

Voando baixo: Operadoras oferecem planos de banda larga de 30 a 100 Mbps

Operadoras brasileiras de banda larga já oferecem planos ultrarrápidos para usuários residenciais, mas as mensalidades ainda são muito caras, giram em torno de R$ 400.

Enquanto os planos mais comuns variam de 1 a 3 Mbps, alguns dos pacotes de altíssima velocidade chegam a 100 Mbps. É o caso do plano anunciado no mês passado pela GVT. A R$ 499,90 por mês, ele ainda não está disponível em São Paulo. Em tese, numa conexão de 100 Mbps, o download de um arquivo de 1 Gbyte pode levar um minuto e 20 segundos.

Além dos downloads mais ligeiros, a banda ultralarga permite carregar sites quase instantaneamente e assistir a vídeos em alta definição sem sobressaltos.

Em fase de testes, a Net oferece em alguns bairros de São Paulo e do Rio de Janeiro o plano Virtua 5G em duas velocidades: 20 Mbps e 60 Mbps.

Assinantes do Net Combo HD Max com Net Virtua 12 Mega, que custa R$ 419,90 ao mês e inclui TV a cabo, podem testar por seis meses a conexão de 60 Mbps em alguns bairros que já a suportam ou a de 20 Mbps nas outras regiões. Ainda não há previsão de quando essas velocidades serão comercializadas normalmente.

A velocidade máxima oferecida hoje pela Telefônica é a de 30 Mbps, no Speedy Xtreme. A mensalidade, incluindo apenas o serviço de banda larga, em São Paulo, é de R$ 286,40.

  • Quer saber sua velocidade em um velocímetro confiável? Clik aqui!

Ericsson dobra liderança no mercado de equipamentos de telecomunicações

A sueca Ericsson dobrou sua liderança no mercado de equipamentos para redes móveis no segundo trimestre, enquanto sua principal concorrente, a Nokia Siemens Networks , perdeu participação no mercado, informou a empresa de pesquisas Dell’Oro nesta quinta-feira.

A Ericsson manteve sua porcentagem de participação em 32 por cento do mercado entre abril e junho, mas sua liderança sobre a concorrente Nokia Siemens Networks (NSN) aumentou para 12 pontos percentuais, uma vez que a participação da NSN caiu de 26 para 20 por cento ante o ano anterior, disse a Dell’Oro.

O mercado de equipamentos de telecomunicações tem visto uma competição acirrada para conseguir novos negócios nos últimos anos e a projeção para o futuro continua difícil.

A Alcatel-Lucent prevê que o mercado deva retrair de 8 a 12 por cento em 2009, enquanto a Nokia Siemens afirma que o mercado diminua cerca de 10 por cento.

O presidente-executivo da Ericsson, Carl-Henric Svanberg, afirmou à Reuters no começo da semana que sinais de uma recuperação econômica continuam incertos, mas acrescentou que ele não vê as operadoras de wireless cortando os investimentos ainda mais.

Smartphones começam a ser alvo de criminosos na web

A empresa de segurança Sophos divulgou o boletim de segurança relativo a julho de 2009 e dedicou uma página às ameaças aos smartphones.

Segundo o estudo, o BlackBerry ainda não sofreu ataques significativos diretos ao celular, mas um problema já chegou a afetar os computadores aos quais eles se conectavam.

Ainda em julho deste ano, uma atualização da operadora Etisalat, dos Emirados Árabes, acabou sendo detectada como um programa espião, segundo os sites especializados. A fabricante Research In Motion já divulgou uma correção ao problema.

No Palm Pre ainda não foi registrada nenhuma ameaça, mas existe o alerta de que o aumento nas vendas pode torná-lo atrativo aos cibercriminosos.

Com o iPhone, a história não é a mesma. Foram relatados ataques, mas a Sophos ressalta que não foi nada que possa ser considerado significativo. A versão 3GS pode ser a melhor alternativa, já que trouxe melhorias e corrigiu falhas do modelo anterior.
Ainda assim, os usuários devem ficar atentos porque o estudo encontrou detalhes na navegação que podem causar cliques acidentais.