Smartphone: Sony Xperia XA1 Ultra

Para quem gosta de uma novidade tecnológica na área da telefonia, o Smartphone da Sony, o Xperia XA1 Ultra é um prato cheio, ou melhor dizendo, é um aparelho cheio de tecnologia e recursos que surpreendem seus usuários.

Com um sistema Android mais avançado, o aparelho possui excelentes características.

A começar pela tela, encontramos 6” que apresentam 1920×1080 pixels de resolução, que oferece uma visualização incrível. Sem falar é claro das muitas funcionalidades que o aparelho possui, sendo um de seus destaques a capacidade de navegação na internet e de transferência de dados que se diferem de outros aparelhos devido a um sistema único chamado LTE 4G.

Mas de que adianta tecnologia de ponta em navegação e dados, sem uma memória compatível? Para o Xperia XA1 Ultra isso não é problema, afinal são 64 GB de memória interna, que ainda pode ser expandida por meio de cartão.

Como podemos ver esse smartphone da Sony é realmente um produto diferenciado e com poucos concorrentes compatíveis com seus recursos.

As câmeras são de alta qualidade, sendo 23 megapixels que permitem a gravação de vídeos de 3840×2160 de resolução, que apresentam imagens perfeitas em 4K, sem falar das fotos que possuem uma resolução melhor ainda sendo 5520×4140 pixels. Enfim, uma câmera que não compromete em nada a qualidade das fotos e vídeos, independente da luminosidade do ambiente, sempre com muita precisão no foco.

São qualidades se estendem também à câmera de selfies, que é a queridinha de todos. Com uma resolução de 8MP, as selfies ficam perfeitas.

E tudo isso está disponível em um aparelho absolutamente fino, pois são 8,1 milímetros de espessura.

O que também se destaca no Xperia XA1 Ultra é a sua beleza, pois com um design livre de bordas, tudo no aparelho tem um realce diferente. E o melhor é que seu tamanho se ajusta perfeitamente na mão de seu usuário.

Com toda certeza o Xperia XA1 será um fenômeno de vendas, já que a Sony já é uma marca consagrada por sua excelência e agora com toda essa oferta de tecnologia de ponta, os concorrentes com certeza vão passar o maior sufoco.

No que se refere às demais especificações temos uma bateria de 2.700 mAh, sistema Android 7.0 (Nougat) e CPU do tipo CPU: Octa-core.

Valor: Ainda não divulgado

Sony Xperia XZ, prós e contras do top de linha da marca

sony-xperia-xzO Xperia XZ é o smartphone topo de linha mais recente da Sony, contando com especificações técnicas potentes e algumas reformulações em relação a modelos anteriores.

Com ele você terá um ótimo conjunto de câmeras, hardware mais do que suficiente para alguns anos de uso sem grandes problemas, certificação de resistência contra danos por água e poeira e uma bateria de boa duração, prometendo atender tranquilamente às necessidades da maioria dos usuários.

Prós:

Câmera frontal de 13 MP

Certificação IP68

Alto-falantes estéreo frontais

Leitor de impressões digitais

Contra:

Incerteza quanto a atualizações

Preço:

Em torno de R$ 3.599.

Câmera Sony Action CAM AS50

Com a chegada da AS50, a Sony introduz diversas alterações no desenho e funcionamento das suas câmeras de ação. Entre elas estão um novo ecrã colocado na lateral da câmera, que recebe uma nova organização, o que facilita o acesso às funções colocadas dentro de cada menu.

Isto torna a sua utilização mais simples e intuitiva, embora continue a ser possível ajustar todos os parâmetros através da aplicação PlayMemories Mobile, disponível para Android e iOS. Mantendo o mesmo tipo de características que as restantes action cams da marca, esta dispõe de um leitor de cartões MicroSD (HC e XC) e MemoryStick Micro M2, uma entrada Micro USB para ligar ao PC (ou carregar a bateria) e uma bateria removível de 1240 mAh, que garante cerca de duas horas e meia de gravação, em formato FullHD.as50

E já que falamos em resolução, esta AS50 está preparada para captar imagens com 11,9 MP, criar um vídeo em timelapse em 4K (com fotografias captadas em intervalos definidos) e vídeo até 1920 x 1080 a 50 fotogramas por segundo, podendo este ser em formato XAVC S ou MP4, sendo este último mais indicado para uma rápida exportação para o YouTube ou redes sociais.

Devido à alteração na organização do ecrã e dos botões, a Sony teve de desenvolver uma nova caixa estanque, que nos parece exageradamente grande, mas que garante a possibilidade de usar a máquina debaixo de água até uma profundidade máxima de 60 metros, seis vezes mais que a sua rival mais directa, a GoPro Session.

Preço: R$ 1.599

Câmera Sony Alpha SLT-A77 ficha técnica e preço

alp
Este modelo da Sony é consideravelmente mais avançado que o anterior, contando por padrão com uma lente bastante versátil, que emprega boa quantidade de zoom ao mesmo tempo em que pode ser usada também para capturar assuntos mais próximos. Ainda que não seja o modelo mais compacto da categoria, a SLT-A77 possui um sensor maior do que suas rivais da Canon, prometendo desempenho superior principalmente em ambientes de baixa luminosidade.

  • Sensor Exmor CMOS de 24,3 MP
  • Formato do sensor: APS-C
  • Tamanho do sensor: 23,5 x 15,6 mm
  • ISO 50-16000
  • Processador BIONZ
  • Lentes Tipo A
  • Kit padrão com lente 18-135 mm F4-5.6
  • Visor eletrônico XGA OLED de 0,5 polegada
  • Visor LCD TFT de 3 polegadas
  • Bateria para até 530 fotos
  • Imagens em JPEG, JPEG ótima ou JPEG + RAW
  • Vídeos em Full HD 1080p
  • 19 pontos de foco
  • Microfone embutido
  • Entrada P2 3,5 mm
  • Dimensões de 142,6 x 104 x 80,9 mm
  • Peso de 653 gramas (somente corpo)

Este modelo pode ser encontrado por algo em torno de R$ 3.900.

Android TV ou Tizen: qual é o melhor sistema para Smart TVs

Android TV e Tizen são sistemas operacionais de Smart TVs. Os softwares deixam os televisores mais inteligentes, permitindo a navegação na Internet e o uso de diversos aplicativos conhecidos em computadores, tablets e smartphones. A principal diferença nos sistemas é a fabricante com que cada um trabalha, mas também há outros pontos importantes que devem ser observados antes de escolher uma nova TV.

A seguir, confira um comparativo dos sistemas operacionais que funcionam nas TVs Sony, PhilipsSamsung e veja qual atende melhor suas necessidades: o Android TV ou o Tizen.

TVs compatíveis

plaComeçando pelo Android TV, sistema operacional do Google, há duas fabricantes trabalhando com o software: a Sony e a Philips. Já no caso do Tizen, o modelo foi criado pela Samsung, ficando restrito apenas aos modelos da fabricante.

Facilidade de uso

O Android TV é baseado na mesma plataforma do smartphone, o que é um facilitador para o usuário desse sistema operacional. A interface é similar e traz um grande campo de pesquisa, que pode ser usado por meio do teclado ou voz, esse último através do Google Now, além de ícones dos aplicativos instalados e uma região central que traz uma inteligente mistura de conteúdos baseado no uso da Smart TV.

No Tizen, a interface criada pela Samsung é bastante intuitiva para o usuário, o que facilita o uso do televisor. Na parte inferior da tela, você encontra uma série de ícones, que são referentes a uma função específica ou a um aplicativo, como por exemplo, o Netflix ou YouTube.

Funcionalidades

Um dos principais recursos do Android TV é a pesquisa de voz e o Google Now. Por meio das funções é possível pesquisar seriados, filmes e jogos, além de novos aplicativos ou até mesmo respostas para dúvidas sobre a programação em sua TV a cabo.

Além disso, o software desenvolvido pelo Google traz as mesmas condições dos sistemas operacionais homônimos, o que permite a melhor interação entre gadgets Android, como smartphones e tablets.

Com conectividade parecida com a do Google, o Tizen permite compartilhar dados da Smart TV via Bluetooth e Wi-Fi com diversos dispositivos. O software também aceita a interação por gestos, o que facilita na hora de encontrar algum aplicativo ou fazer alguma configuração.

No caso do sistema embutido nas TVs Samsung, o software é baseado no Linux e possui código aberto para incentivar desenvolvedores a adaptarem seus programas e apps.

Aplicativos

O uso de aplicativos em Smart TVs que possuam o sistema operacional do Google funciona com ajuda da loja virtual da própria empresa, a Google Play Store. Por meio do software, os usuários têm acesso aos programas, músicas, jogos, filmes e seriados. Além disso, o Android TV também permite que o usuário instale outros serviços adicionais, inclusive os de streaming de música e vídeo, como Spotify e o Netflix.

Como o Tizen não possui uma plataforma de loja virtual como o Google Play, o sistema operacional da Samsung peca na parte de aplicativos. Apesar disso, o software possui um destaque na parte de jogos, a Samsung Smart TV Games, plataforma exclusiva da empresa. Com o serviço os usuários têm acesso a games como PES, Grid 2, Lego e Batman, sem precisar de um console.

Conclusão

Levando em consideração todos os quesitos acima, muitos usuários podem preferir Smart TVs que possuam o sistema operacional Android TV por já estarem acostumados com a interface e as funcionalidades do software do Google. Além disso, escolher um televisor com Android significa ter duas opções de aparelhos: Sony e Philips.

Enquanto isso, aqueles que escolherem o sistema operacional Tizen, ficam preso somente aos modelos da Samsung. Para muitos usuários isso não deve ser um problema, principalmente se o seu foco é uma Smart TV que possua uma grande interatividade com jogos.

Pokémon GO: Nintendo passa a valer mais que a Sony

val

As coisas mudam rapidamente no mundo da tecnologia. O estrondoso sucesso de Pokémon GO tem levado as ações da Nintendo, outrora desacreditada pelos mais otimistas analistas de mercado, a dispararem na Bolsa de Valores de Tóquio. Com a popularização impressionante do game, a Nintendo chegou ao maior valor de sua história na Bolsa, conseguindo ultrapassar até mesmo sua principal concorrente no mercado de jogos, a Sony.

De acordo com os números da Bolsa de Tóquio, a companhia de Pokémon GO estava valendo nesta manhã US$ 39,88 bilhões, enquanto que a Sony valia US$ 38,38 bilhões. A marca fica ainda mais relevante quando se leva em consideração que a fabricante do PlayStation possui uma tecnologia muito mais abrangente, visto que fabrica diversos tipos de produtos, incluindo televisores, computadores, smartphones, etc. Assim, teoricamente a Sony levaria vantagem sobre a Nintendo, que depende dos jogos como sua única fonte relevante de receita.

O valor atual da Nintendo é mais que o dobro de seu valor no dia 6 de julho, um dia antes do lançamento do jogo para dispositivos móveis. Pouco depois do game chegar ao mercado, a Nintendo conseguiu bater o recorde de movimentação de valores na Bolsa de Tóquio ao realizar o maior volume de negociações já feito com papéis de uma única empresa. As ações da empresa que foram compradas e vendidas totalizaram cerca de 476 bilhões de ienes (R$ 14,5 bilhões). Com o sucesso de Pokémon GO, analistas acreditam que a Nintendo passará a investir mais em jogos para smartphones, podendo trazer títulos famosos aos dispositivos móveis, como Mário e Zelda. Vale lembrar ainda que Pokémon GO nem chegou a estrear em vários países, incluindo o Japão.

Com isso, existe uma grande expectativa de que a valorização da Nintendo seja ainda maior à medida que o jogo começar a ser disponibilizado em outros mercados.

 

GFXBench o novo smartphone Sony, veja especificações e ficha técnica

sonyAs informações dizem respeitos a dois novos dispositivos da Sony : o primeiro, com o número de modelo F8331 (F833X), foi flagrado no GFXBench, com especificações superiores ao atual dispositivo topo de linha da Sony, o Xperia X Performance. O segundo dispositivo seria uma variante, de número F8332, que seria lançada juntamente com o primeiro modelo.

O site XperiaBlog informou que ambos os modelos também foram encontrados em links no UAProf (User Agent Profile). Se os rumores forem mesmo verdadeiros, este modelos poderiam ser os sucessores do Xperia X Performance, que tem o número de modelo F813X.

As informações revelam que o dispositivo viria rodando com Android 6.0.1 Marshmallow, com uma tela de 5,1 polegadas com resolução Full HD (1920x 1080), típica da Sony. Esta tela teria uma densidade de mais de 400 pontos por polegada, muito parecida à tela do Xperia X Performance. Além disso, o aparelho contaria com processador Snapdragon 820, 3GB de memória RAM e 32GB de armazenamento interno.

espeMais especificações do dispositivo indicam uma câmera principal de 23MP e uma câmera frontal de 13MP. Quanto ao design, ainda não há nenhuma novidade. Contudo, esperamos algo similar à linha Xperia X – ou será que a Sony poderia surpreender com um desenho completamente diferente?

A Sony já tem uma história em lançar dispositivos em rápida sucessão, como foi o caso do Xperia Z5, que foi apresentado apenas cinco meses após o Xperia Z4; portanto, a possibilidade de um sucessor do Xperia X Performance é perfeitamente cabível. Mas, anteriormente, a Sony informou à nossa equipe, que não estaria se afastando da linha Xperia Z para sempre “mas sim, trabalhando em uma nova abordagem para a série emblemática”. Poderia este ser o resultado desta nova estratégia?

Sony Xperia X – Dispositivo reserva 12 GB de espaço para o SO

Você se lembra quando a Samsung era a grande comilona do espaço em Androids, graças a suas customizações pesadas via TouchWiz? Para refrescar sua memória, quando o Galaxy S4 foi lançado em 2013 o aparelho de 16 GB só liberava metade do espaço interno para o usuário, o restante era devorado pelo sistema.

Na época foi um fuzuê danado, a Samsung recomendou aos usuários que utilizassem cartões Micro-SD (yay, vamos gastar mais dinheiro!) para só depois se lembrar que apps não podiam ser instalados na mídia externa,prometendo assim uma solução; o problema é que ela foi uma bela gambiarra e para piorar, seus lançamentos posteriores não corrigiram essa situação. Mesmo hoje 8 GB são comprometidos no Galaxy S7 e o S7 Edge, embora eles comecem com modelos de 32 GB. Ao menos é melhor do que a pataquada S6/S6 Edge, que não possuíam entrada para cartões de memória.

Só que a Samsung pode agora respirar aliviada, já que ela foi destronada por esse carinha aqui:

Este é o Xperia X, o modelo mid-high da nova linha de smartphones da Sony apresentada durante a MWC 2016. Este aparelho de meio-termo possui uma série de atrativos como um bom SoC, 3 GB de RAM, câmeras decentes e um acabamento de primeira, mantendo a tradição da companhia japonesa em sempre oferecer os Androids mais elegantes (ainda hoje acho o Xperia Z2 mais bonito do qualquer iPhone).

xxSó qua a Sony cometeu um erro, e bem grande: ela não soube otimizar seu sistema operacional. Não que isso seja novidade, modelos da Sony já comiam quase que o mesmo tanto de memória que os aparelhos da Samsung (o SO do Xperia M4 Aqua ocupava 6 GB, e ele foi vendido por aqui em uma versão de 8 GB…), mas desta vez eles se superaram. O Xperia X, cuja versão mais modesta possui 32 GB de espaço interno já sai da caixa com 12 GB comprometidos, e apenas 20 GB liberados para o usuário.

De novo: o sistema operacional de um dispositivo mobile ocupa o mesmo espaço do Windows 10 64 bits. A título de comparação, o OS X 10.11 El Capitan só reserva 7,9 GB de meu Mac Mini.

O que tenho notado é um inchaço geral do espaço do Android conforme aparelhos com memórias mais generosas tem sido lançados. Parece que a otimização de espaço, que deveria ser prioridade mesmo hoje (cada GB economizado faz diferença) já que não estamos mais na época de unidades internas medidas em megabytes perdeu importância, e os fabricantes atocham os aparelhos de apps inúteis e customizações desnecessárias, isso quando o próprio código não é otimizado.

O Moto Maxx é um bom exemplo, que após as atualizações para o Android 6.0 Marshmallow reservou 10,74 GB para o SO; por sorte ele possui generosos 64 GB de memória, mas e se não fosse o caso?

Ao menos a Sony permite que o usuário utilize cartões Micro-SD de até 200 GB no Xperia X, mas isso é transferir uma responsabilidade sua para o consumidor. A empresa deveria se esforçar em otimizar a versão customizada de seu Android e oferecer aparelhos com memória disponível decente, o suficiente para que seus consumidores carreguem sua biblioteca completa no bolso se assim desejarem, ao invés de morrer em alguns bons tostões a fim de adicionar mais memória e tentar contornar um problema que não foi causado por eles, mas serão quem irá pagar o pato.

Android – Lumia 930 vs Xperia Z3: qual smartphone tem o melhor custo-benefício?

z3

O Lumia 930 e o Xperia Z3 são dois tops de linha de 2014 que chamam a atenção por oferecerem boas câmeras e especificações. Com Windows Phone eAndroid, respectivamente, ambos podem ser uma boa opção para quem procura por bom desempenho sem ter que pagar muito.

Como a diferença entre os dois é pouca, vale a pena checar os detalhes de cada um para decidir qual comprar. Por isso, o Androidapp compara as especificações dos dispositivos da Microsoft e Sony e traz a resposta.

Design: Empate

Bastante diferentes, os aparelhos da Microsoft e Sony apostam em materiais distintos em sua construção. O Lumia 930 tem laterais em alumínio, frente em vidro e traseira em policarbonato plástico. O Xperia Z3também tem laterais metálicas, porém, possui frente e verso de vidro. Isso dá um acabamento mais sofisticado ao aparelho, mas aumenta a fragilidade.

No que diz respeito às medidas, o Lumia 930 é bem mais espesso do que o rival: possui 9,8 milímetros contra 7,3 mm do telefone da Sony. Embora seja maior, o Xperia Z3 é mais leve, trazendo 152 gramas contra 167 g do rival. Com isso, o Z3 tende a ser um pouco mais confortável de carregar, embora o vidro traseiro possa oferecer riscos.

Tela: Empate

930Tanto o Xperia Z3 como o Lumia 930 chegam com resolução Full HD (1080p). No entanto, o telefone da Sony possui 5,2 polegadas AMOLED pouco mais que o display IPS LCD de 5 polegadas do rival. Enquanto a IPS LCD costumam oferecer mais nitidez, a AMOLED conquista pelas cores mais vivas, cor preta mais fiel e economia de bateria.

Na usabilidade, as 0,2 polegadas de diferença entre os smartphones prometem impactar muito pouco na usabilidade. Tanto o Xperia Z3 como o Lumia 930 prometem oferecer ótima qualidade para filmes, jogos, aplicativos e leituras no smartphone.

Configurações: Xperia Z3

O Xperia Z3 chega com um processador quad-core Snapdragon 801 de 2,5 Ghz e memória RAM de 3 GB. Enquanto isso, o Lumia 930 possui um chip quad-core Snapdragon 800 de 2,2 GHz e 2 GB de RAM. Embora as especificações da Sony sejam maiores, o Windows Phone 8.1 da Microsoft não exige tanto do hardware como o Android. Assim, ambos os telefones prometem oferecer um bom desempenho.

A real vantagem do Z3 está no armazenamento. O telefone da Sony possui 16 GB internos, o que é muito pouco, mas tem entrada para cartão de memória de até 128 GB. Já o Lumia 930 vem equipado com 32 GB internos, que é suficiente para um usuário regular, mas não permite expansão via microSD.

Por fim, ambos os telefones trazem conexão Wi-Fi e Internet de alta velocidade 4G. Há ainda NFC e Bluetooth.

Câmera: Empate

Para quem busca fotos de alta qualidade, ambos os telefones não devem decepcionar. O Lumia 930 tem um sensor PureView de 20,7 megapixels com lentes Zeiss e flash LED duplo. Já o Xperia Z3 possui 20,7 MP de resolução e flash LED simples.

Na gravação de vídeos, o Xperia pode gravar em até 4K (2160p) ou em câmera lenta HD (720p) com função HDR. Já o Lumia 930 ganhou gravação 4K após o update Lumia Denim e terá câmera lenta com a chegada do Windows 10. Além disso, o telefone da Microsoft vem com captação estéreo de alta qualidade e estabilização óptica de imagem (OIS) para fotos e vídeos menos tremidos.

Nas selfies, porém, ambos são mais simples que os aparelhos da atualidade. O Lumia 930 tem apenas 1,2 megapixel frontal com videochamadas em HD (720p). Já o Xperia Z3 pode fotografar com até 2,2 MP e fazer videoconferências com resolução Full HD (1080p).

Sistema e diferenciais: Xperia Z3

O Xperia Z3 tem o Android 5.0.2 (Lollipop) de fábrica e deve receber o Android 6.0 (Marshmallow) nos próximos meses. O sistema tem como vantagem uma grande quantidade de apps e jogos na Google Play Store e a personalização da plataforma, porém peca pela segurança. Como diferencial, o Z3 conta com proteção à poeira e mergulhos de até 1,5 metros em até 30 minutos.

Já o Lumia 930 conta com Windows Phone 8.1 Denim liberado e vai receber o Windows 10 nos próximos meses. O sistema da Microsoft tem a estabilidade e a entrega de atualizações como destaque, mas peca por um número de apps e jogos ainda limitados e programas bastante limitados quando comparados ao Android e iOS. Ainda assim, o Lumia conta com apps essenciais como Facebook, WhatsApp e Instagram.

Bateria: Xperia Z3

O telefone da Sony leva a melhor nas especificações da bateria. Ele conta com componente de 3100 mAh com autonomia de até dois dias e modo de carregamento rápido. Já o Lumia 930 tem 2420 mAh e uma bateria de, no máximo, um dia de trabalho. A Microsoft incluiu ainda o suporte ao carregamento sem fio no aparelho.

Preço e disponibilidade: Xperia Z3

Lançado há algum tempo, o Xperia Z3 pode ser encontrado em muitas lojas online por um preço inicial de R$ 1.499. Já o Lumia 930 está esgotado nas principais lojas online, uma vez que a Microsoft descontinuou a produção do aparelho antes da chegada do Lumia 950 e 950 XL no Brasil. Ainda assim, foi possível encontrar o aparelho à venda em alguns sites por R$ 1.249.

Conclusão: Xperia Z3

O Lumia 930 é um ótimo aparelho da Microsoft e deve continuar recebendo atualizações após o Windows 10. No entanto, a pouca diferença de preço, a dificuldade para encontrar o aparelho e a deficiência da Windows Store fazem com que ele seja uma opção menos atrativa do que o Xperia Z3.

O telefone da Sony consegue oferecer uma ótima câmera para fotografias e vídeos, bem como um sistema operacional forte para quem quer usar muitos aplicativos e jogos. O possível ponto fraco fica por conta do tempo de suporte e atualização da Sony, uma vez que a empresa já lançou dois aparelhos após o Z3. Ainda assim, o telefone consegue oferecer suporte aos apps da Play Store e não deve ter problemas por anos.

Para quem ainda não ficou convencido, vale a pena conferir alguns rivais na mesma faixa de preço. Para quem gosta de Android, o LG G3 oferece boas configurações e resolução de tela. Já quem pensa em levar bons telefones com um preço mais em conta pode conferir o Moto X Play, com Android, e o Lumia 830, com Windows Phone.

xl2

Celular chinês deixa no chinelo todas as fabricantes tradicionais

pro5

Enquanto a Sony apresentava o Xperia Z5 e o Z5 Premium, e a Samsung lançava o Galaxy S6 Edge+, a Meizu anunciava ao mundo o Pro 5, o novo topo de linha da empresa. O dispositivo possui configurações parrudas e um detalhe interessante: o processador Exynos 7420. O modelo é embalado pelo mesmo processador que está presente no Galaxy Note 5, por exemplo, desenvolvido em processo de 14 nanômetros (64 bits), com quatro núcleos Cortex-A53 e outros quatro Corte-A57. Esse chip foi considerado um dos melhores do ano, tanto que o processador da Samsung conseguiu obter uma perfomance melhor no Meizu Pro 5 do que no próprio Note 5 fabricado pela empresa sul-coreana.

Divulgado pelo AnTuTu, o gráfico abaixo lista os dispositivos que tiveram as melhores performances no mês de setembro nos testes executados pelo aplicativo de benchmark. Claro que os números apresentados por esses aplicativos não condizem com o desempenho desses dispositivos no mundo real, visto que cada smartphone atinge uma performance diferente para cada usuário. Em todo caso, é incrível ver como o Meizu Pro 5 consegue deixar os lançamentos de marcas mais populares no chinelo, principalmente se levarmos em consideração que esse dispositivo custaria pelo menos a metade do valor de todos os modelos que aparecem no gráfico, caso a Meizu resolvesse comercializá-lo oficialmente no Brasil.

Os cinco primeiros dispositivos do gráfico rodam com o chipset Exynos 7420, todos são dispositivos da Samsung, exceto o primeiro lugar que, por sinal, é a posição mais controversa e hilária desse resultado. Inclusive, antes de chegarmos no Xperia Z5 em oitavo lugar – que custará R$ 4.299 no Brasil – temos o Letv Pro 1 e Letv Pro Max, ambos são dispositivos chineses com especificações semelhantes ao modelo da Sony, mas que custam a metade do preço cobrado pela empresa japonesa internacionalmente.

E aí, será que agora você consegue dar um voto de confiança aos chineses?