Notebook – HP Spectre 13: valor, características e detalhes

A HP tem realizado um trabalho impressionante no desenvolvimento dos modelos premium, que utilizam não só um logótipo novo mais estilizado, como linhas de design mais elegantes, uma fabulosa qualidade de construção e materiais de topo.

O novo HP Spectre 13 é um claro exemplo de todo esse empenho, não fosse o facto de este ser, até ao momento, o computador portátil mais fino do mundo, com apenas 10,4 milímetros de espessura, superando o já de si impressionante MacBook Air, a referência de mercado com os seus 17 milímetros.

Para tal a HP teve de recorrer a materiais como a fibra de carbono e alumínio, que além de conferirem um toque impressionante, garantem um aspecto verdadeiramente premium. A contribuir para essa sensação está o ecrã de 13,3 polegadas de resolução FullHD (1920 x 1080) todo ele coberto por um vidro Corning Gorilla Glass, o teclado retroiluminado, touchpad em vidro, as grelhas do sistema de som de altifalantes duplos da Bang & Olufsen, e os acabamentos com dois tons, com a lombada em cor de cobre.

Este poderá ser o elemento que dividirá as opiniões, mas não deixa de ser um elemento diferenciador para um modelo já de si único. Mas para se conseguir realizar o feito de conseguir colocar todos os componentes necessário de um computador portátil no interior deste minúsculo chassis, a HP teve de recorrer a soluções como a utilização exclusiva de portas USB 3.1 do tipo C (inclusive a ligação do alimentador externo) e técnicas inovadoras como o sistema de dobradiça em pistão para o mecanismo de movimentação do painel do ecrã. Há também o sistema de arrefecimento hiperbárico que permite, em vez de se limitar a extrair o ar quente para o exterior, aspira ar fresco para o interior do equipamento, arrefecendo assim o processador de forma mais eficaz. Este ponto é particularmente importante se tivermos em conta que este HP Spectre 13 conta com a presença de um poderoso Intel Core i7 6500U de 2,5 GHz, que pode funcionar até 3,1 GHz usando a tecnologia Turbo Boost da Intel, que conta igualmente com a controladora gráfica Intel HD Graphics 520 integrada.

Juntamente com este processador encontrará no interior desta máquina 8 GB de memória RAM DDR3 e 512GB de espaço interno para armazenamento, sendo este do tipo SSD M.2 com suporte para a tecnologia NVMe da Intel, razão pelo qual este HP obteve resultados tão interessantes nos testes do PCMark 8, excepto no teste de autonomia, mas um resultado previsível se tivermos em conta o pouco espaço disponível para uma bateria de maior capacidade.

Valor sugerido: R$ 6696

Características:

Processador: Intel Core i7 6500U 2,5 GHz (até 3,1 GHz)
Memória RAM: 8 GB
Disco: 512 GB SSD
Gráfica: Intel HD Graphics 520

PCMark 8 (Home) PCMark 8 (Work) PCMark 8 (Battery) 3DMark (Cloudgate)
2822 3093 168 minutos 5574

PC Dell Optiplex 3240 All-in-One

A gama Optiplex 22 3000, neste caso representado pelo 3240, é o primeiro computador All-in-One da Dell equipado com um ecrã táctil de apenas 22 polegadas, tornando-o mais acessível para uma utilização menos exigente, como em postos de atendimento a clientes (tanto no privado como sector público), ou simplesmente para os seus filhos usarem para fazer os trabalhos da escola, que está prestes a começar.

Visualmente este Opliplex não prima pelo design, sendo este algo conservador, revelando uma imagem mais profissional. O mesmo se pode afirmar da sua qualidade de construção, ao permitir, de forma relativamente fácil face a outros modelos All-in-One, aceder e actualizar os componentes no seu interior, bastando para tal abrir a tampa traseira do monitor e remover, através dos encaixes existentes, as protecções que escondem a motherboard com chipset Intel H110, processador Intel Core i5-6500 de 3,2 GHz (pode atingir os 3,6GHz em modo Turbo), 4 GB de memória DDR3 e um disco rígido de 500 GB SATA.

Pena a memória ser apenas um módulo de memória, limitando assim o desempenho do sistema, visto não se tirar partido da largura de banda do controlador de memória de dois canais. Em termos gráficos, este equipamento está limitado à controladora integrada Intel HD Graphics 530, o suficiente para uma utilização quotidiana, mas limitada caso pretenda correr algum processo mais exigente.

De resto, destaque para o monitor de 21,5 polegadas, que além da resolução Full HD (1920 x 1080) e da excelente qualidade de imagem, proporcionada pelo ecrã do tipo IPS (que garante boa reprodução das cores e amplos ângulos de visualização), que suporta a interacção por toque, sendo o sensor táctil bastante preciso.

Valor sugerido: R$ 3165

Características:

Processador: Intel Core i5 6500 3,2 GHz (até 3,6 GHz)
Memória RAM: 4 GB DDR3
Disco: 500 GB HDD
Gráfica: Intel HD Graphics 530
Ecrã: 22 polegadas (1920×1080 pixéis)

PCMark 8 (Home) PCMark 8 (Work) 3DMark (Firestrike) 3DMark (IceStorm) FarCry 4 (1920×1080 Very High) Metro L.L (1920×1080 DX11 Very High AF 16x)
2849 2792 1148 31827 8,12 7,83 fps

Samsung – Saiba como desativar apps instalados de fábrica no smartphone

Os smartphones da Samsung costumam vir com vários apps instalados de fábrica, e muitos deles podem ser inúteis para a maioria dos usuários. Boa parte desses programas não pode ser removida completamente do aparelho, mas a fabricante permite desativá-los. Aplicativos desativados continuam armazenados no celular, mas ocupam menos espaço e não enchem a gaveta de apps com ícones que você não acessa nunca.

A Samsung oferece pelo menos três formas de desativar um app no smartphone. Veja como realizar o procedimento no tutorial abaixo. O passo a passo foi feito em um Galaxy A5 2017 rodando Android 6.0 Marshmallow, mas tende a ser semelhante nos outros celulares da marca.

Como desativar app na tela inicial

Se o app indesejado estiver na tela inicial, mantenha o ícone pressionado para ver o menu “Desativar”. Confirme a desativação da janela pop-up que aparece.

Como desativar um app arrastando e soltando o ícone

Abra a gaveta de apps e procure pelo aplicativo que você deseja desativar. Mantenha o ícone pressionado e arraste para o topo, em “Desativar”. Em seguida, confirme sua escolha.

Como desativar app na gaveta de apps

1. Para desativar um app sem sair da lista geral de programas instalados, acesse o menu e selecione editar.

2. Toque no símbolo de “-” vermelho, no canto do ícone indesejado, e aprove a desativação do aplicativo na janela de confirmação.

Como reativar um app desativado

1. Acesse as configurações do aparelho e vá ao menu de aplicativos. Procure o app desativado na lista.

2. Na tela do app, toque em “Ativar” para tornar o programa novamente utilizável.

Não há limite para desativar ou reativar um aplicativo. O usuário pode ficar despreocupado porque sempre poderá recuperar o funcionamento de um app caso se arrependa da desativação.

Câmera – Canon EOS 5D Mark IV

Embora a Canon não precisasse de lançar esta DSLR, tendo em conta as excelentes EOS 5Ds e 5Ds R lançadas, a realidade é que a Mark IV da histórica EOS 5D chegou e com argumentos mais que suficientes para voltar a colocar a Canon na ribalta do mercado da fotografia profissional.

O novo sensor de imagem CMOS Full Frame com 30,4 MP consegue ser suficientemente rápido para usar em todo o tipo de ocasiões, desde as pausadas fotografias de paisagens, retratos e casamento, à azáfama do fotojornalismo desportivo, graças a uma capacidade de captação em modo contínuo de sete fotogramas por segundo.

A esta velocidade de captação junta-se a elevada rapidez e a eficácia dos novos modos de focagem automática, que combinam um sensor específico de focagem com 61 pontos (21 dos quais do tipo cruzado) com o sistema Dual Pixel AF, com detecção por fases no próprio sensor. Isto faz da Canon 5D Mark IV uma máquina que é tão rápida a focar quanto uma moderna compacta de lentes intermutáveis (mirrorless), com a vantagem de conseguir focar em situações com baixa (até mesmo péssima) luminosidade.

Sensor dinâmico

Mas justiça seja feita: é com boa luz que esta EOS se destaca, especialmente no exterior, graças ao elevado alcance dinâmico do sensor. Aqui tivemos uma agradável surpresa, devido à presença do sistema de conversão DAC integrado no sensor (igualmente usado na EOS 80D e 1DX Mark II). Isto permite manter as imagens com bastante detalhe, mesmo nas altas luzes e nas sombras, dispensando assim o uso de HDR, modo que a Canon ainda não conseguiu aperfeiçoar como a Sony fez com as suas Alpha.

Com uma sensibilidade ISO que varia entre 100 e 32 000, expansível a 50-102 400, este sensor consegue manter imagens livres de ruído e perfeitamente utilizáveis até níveis bastante elevados como 3200. Isto torna-a muito prática para usar mesmo em situações onde terá de explorar a iluminação ambiente existente.

Funcionalidades-extra

Igualmente importante foi a introdução de um vasto conjunto de novidades, como ligação USB 3.0, GPS com altímetro, Wi-Fi com NFC, ecrã táctil de 3,2 polegadas de elevada resolução (infelizmente, é fixo) e isolamento contra elementos (poeiras e humidade) significativamente melhorado.

A Canon 5D Mark IV pode ainda gravar vídeo em 4K (de 30 a 24 fps), ou FullHD (de 60 a 24 fps), com amostragem de cores (interna) 4:2:2 de 8 bits. Embora vendida sem objectiva, pude experimentar esta 5D Mark IV com a nova Canon EF 24-105mm f/4 L IS USM II (1290 euros), que se destaca pela enorme versatilidade e excelente qualidade das imagens captadas.

Monitor AOC Agon AG271QX – Preço e ficha técnica

Este novo monitor para jogos da AOC tem um ecrã de 27 polegadas TN de alta velocidade que é capaz de reproduzir imagens a 2560 x 1440. O Agon é todo em plástico preto, mas, como não poderia deixar de ser num monitor para jogos, está cheio de ângulos agudos e apontamentos em vermelho que lhe conferem um aspecto mais agressivo do que um monitor pensado exclusivamente para dar conta das folhas de cálculo do Excel.

Uma característica interessante que a AOC decidiu incluir neste monitor (e que, francamente, não percebo porque é que ainda ninguém se tinha lembrado dela) foi a adição de um pequeno keypad que serve para dar acesso rápido aos controlos do monitor, em vez de se andar, como é hábito, à procura deles a toda a volta do rebordo do ecrã.

Tecnicamente, este monitor é compatível com a tecnologia Freesync da AMD. Oferece uma taxa de actualização da imagem que pode ir até aos 144 Hz e tem um ângulo máximo de visualização de 170 graus. As entradas disponíveis são: D-Sub, DVI, HDMI, MHL, Displayport e, à direita, duas USB com a funcionalidade ‘fast charge’ para carregar rapidamente smartphones e outros dispositivos. Os materiais usados e a qualidade de montagem do Agon AG271QX são muito bons, é uma máquina versátil.

A qualidade da imagem é bastante boa e mesmo em situações de reprodução de imagem em grande velocidade não há perda considerável de qualidade na imagem. No entanto, falta-lhe algum recorte, principalmente quando se está no ambiente de trabalho do Windows.

Uma busca rápida no comprador de preços KuantoKusta indica que se consegue encontrar este monitor a um preço médio de 640 euros. Para esta máquina, não é um valor escandaloso, principalmente se levarmos em conta a versatilidade a adequação à função.

Valor sugerido: R$ 2020

Características:

Tamanho do ecrã: 27 polegadas
Formato: 16:9
Brilho máximo: 350 cd/m2 (type)
Ângulo de visão máximo: 170/160º
Tempo de resposta: 1 ms
Resolução: 2560 x 1440 @ 144 Hz

PC Thermaltake Core P3 Snow Edition Review e preço

Thermaltake Core P3 Snow Edition. Lançada como forma de responder às críticas feitas à sua primeira Core P5, a nova Core P3 apresenta-se como uma das mais originais e, quiçá, revolucionárias caixas actualmente à venda no mercado.

Utilizando a estrutura traseira como base, esta permite que possa criar um computador de formato ATX, podendo colocá-lo na vertical, na horizontal ou, se desejar e tiver bons parafusos e umas buchas robustas, colocar na parede, tornando o seu PC numa espécie de decoração única para o seu quarto/escritório.

Pelo nome da caixa é fácil de depreender que se tratar de um modelo totalmente branco (Snow Edition), existindo quatro pilares nas extremidades que permite colocar um painel de acrílico transparente frontal para proteger os seus componentes. Em termos de montagem dos componentes, aqui terá que dar uso à sua imaginação, pelo menos em termos de colocação dos discos, existindo um local interno onde poderá colocar dois disco de 2,5” e dois de 3,5”, ou então usar um local externo que poderá acomodar dois discos de 3,5” ou três de 2,5”.

Esta solução externa só poderá ser usada caso não utilize um circuito de arrefecimento líquido, uma vez que esta localização é o local indicado pela Thermaltake para a colocação dos radiadores, que podem ter entre 120 a 480 mm. Outra particularidade curiosa é o facto de ser possível instalar a placa gráfica de forma tradicional, ficando na perpendicular com a posição da motherboard, ou caso deseje, usar o conector PCI-Express adicional, que permite colocar a placa gráfica numa posição paralela com a motherboard, tornando o aspecto do seu computador mais original, sem qualquer tipo de perda de desempenho, visto esta solução servir de uma mera extensão à porta PCI-Express principal do seu sistema.

Valor sugerido de: R$ 471

Características:

Dimensões: 512 x 470 x 333 mm
Peso: 10,3 kg
Ligações: 2 x USB 3.0, 2 x USB 2.0, 1 áudio/mic
Slots de expansão: n/d
Baias de unidade de disco: 2x 2,5” e 2x 3,5” (interno) / 3x 2,5” e 2x 3,5” (externo)
Suporte para fonte de alimentação: ATX
Compatibilidade com ventoinhas: 120 a 140 mm

Review TV Samsung C24FG70FQ

O que procura um adepto de gaming num monitor? Será a velocidade, a elevada resolução ou o visual digno de uma arcade de um salão de jogos japonês? Com o novo Samsung CFG70 poderá ter tudo isso, bem como uma qualidade de imagem fora do comum e uma versatilidade digna de um monitor profissional (roda, inclina, altura ajustável e modo pivot).

Disponível em 24 (modelo testado) e 27 polegadas, a versão mais “acessível” (entre aspas devido ao elevado preço), este é o primeiro monitor do mercado a utilizar a tecnologia Quantum Dot e estreou-se em Portugal durante a Lisboa Games Week, no stand da Samsung.

Esta tecnologia, tal como nos televisores, tem a particularidade de oferecer uma reprodução de tons mais fidedignos, ao atingir um espectro de cores 125% superior ao tradicional sRGG. Também o rácio de contraste é superior, sendo este de 3000:1, valor significativamente superior aos tradicionais 1000:1 utilizados nos ecrãs LCD com iluminação LED.

Esqueça os valores de rácio de 10.000.000:1 habitualmente publicitados nos monitores, pois esses são dinâmicos, ou seja, o brilho da imagem escurece para permitir a reprodução de pretos mais escuros. A utilização deste tipo de ecrã, bem como a necessidade de atingir este rácio de contraste tão elevado obrigou a que a construção fosse superior ao habitual, razão pela qual terá tremendas dificuldades em conseguir encontrar fugas de luz no ecrã, mesmo nos cantos.

O painel em si, apesar de ter a tecnologia Quantum Dot, é do tipo VA, o que garante uma boa qualidade de imagem, mesmo em elevados ângulos de visualização, uma particularidade importante se tivermos em conta que este CFG70 utiliza um painel curvo, uma verdadeira bandeira da Samsung. Contudo, neste caso em particular (24 polegadas), acaba por não criar o efeito sentido pelos televisores ou painéis de grandes dimensões.

Este ecrã tem ainda um baixíssimo tempo de resposta (apenas 1 ms), conta com uma taxa de refrescamento de 144Hz e é compatível com a tecnologia AMD FreeSync. Igualmente presente está um sistema de iluminação, bem como uma organização de menus simples e intuitiva, que permite a utilização de múltiplos modos de jogo, com definições pré-configuradas para cada tipo (FPS, RTS, RPG e outros).

Preço sugerido por: R$ 1166

Características:

Ecrã: 24 polegadas Curvo
Tempo de Resposta: 1 ms
Resolução Máxima: 1920 x 1080
Ligações: 2x HDMI, DisplayPort
Dimensões: 545 x 529,9 x 386,4 mm

Smartphone Nokia 8: data, valores e especificações

A MWC 2017 foi um palco para grandes surpresas por parte da gigante Nokia, que além dos novos intermediários Android, também “reviveu” o celular indestrutível 3310, chegando como um grande presente para os mais saudosos.

No entanto, as expectativas antes do maior evento mobile do ano estavam direcionadas para os próximos flagships da empresa, que até então atendem apenas pelos nomes de P1 e Nokia 8, e que de acordo com as notas supostamente estariam presentes na exposição, mas claro, não foi o que aconteceu no fim.

O Nokia 8 promete ser a versão mais robusta da família, alimentado por especificações dignas de um flagship de respeito e um design premium – como já publicamos em um vídeo extraoficial no início de fevereiro.

Vale ressaltar que pouco se sabe oficialmente a respeito do dispositivo, mas após a aparição do modelo em no site de uma varejista chinesa indicando algumas das características e o preço do produto, um último vazamento agora traz à tona novas informações bem relevantes.

O relatório em questão foi publicado pela equipe do site chinês Mydrivers, que afirma que o Nokia 8 também é um dos telefones da última geração que chegará trabalhando com o Snapdragon 835 – o último SoC oficializado pela Qualcomm – o que não compactua com os rumores do mês passado.

Este detalhe ganha ainda mais vigor com base de que todos os smartphones baseados no Snapdragon 835 que apareceram em rumores desde meados de 2016 foram adiados para o segundo semestre deste ano, devido às restrições da Samsung em prol do Galaxy S8.

Sony Xperia XZ Premium, Xiaomi Mi 6, ZTE Gigabit, Microsoft Surface Phone, todos eles irão trabalhar com o SD835 – e o Nokia 8 também está nesta lista.

A recente postagem também revela que a gigante finlandesa em parceria com a HDM Global – que atualmente mantém os telefones na Nokia em seu portfólio – irá lançar duas variantes distintas do próximo flagship: a primeira com 4 GB de RAM vendida pelo preço de 4 mil Yuan (cerca de R$ 1,8 mil em conversão direta na cotação atual), enquanto a segunda com 6 GB de RAM poderá ser encontrada por 4.5 mil Yuan (R$ 2 mil), ambas com Snapdragon 835 e câmera principal dupla de 23 megapixels (lembrando que a Nokia já confirmou que não usará mais lentes Carls Zeiss em seus próximos flagships).

Os aparelhos trarão o Android Nougat de fábrica e serão constituído por um corpo de metal semelhante a tudo que vimos em publicações desde o final de 2016. Esta nota ainda conclui dizendo que o Nokia 8 será anunciado na primeira semana de junho, com o início das vendas previsto apenas para o último trimestre de 2017.

A Nokia, até o momento, não respondeu aos contatos para reforçar a veracidade destas informações, mas até um comunicado oficial da companhia os vazamentos ainda devem ser levados em consideração.

Aprenda a ativar os recursos de acessibilidade do Xbox One

O Xbox One possui ferramentas de acessibilidade que prometem ajudar na navegação no sistema e na melhoria da experiência de jogo para pessoas com deficiência visual, física e auditiva. Dentre elas, estão a lupa e o mapeamento de botões, por exemplo, que promovem a inclusão deste grupo no mundo dos games e ainda ajuda os usuários a resolverem os problemas temporários.

 

1. A partir da tela inicial, acesse as configurações do sistema colocando o direcional para a esquerda e selecione a sétima opção com o ícone de uma engrenagem;

2. Colocando para a esquerda novamente, acesse a primeira opção “Todas as configurações”;

3. Você será direcionado a uma nova área. Para selecionar os recursos de acessibilidade, vá até a última opção “Facilidade de acesso” e selecione as ferramentas desejadas.

O sistema do console da Microsoft conta com as seguintes facilidades de acesso:

– Lupa: Ferramenta que aumenta certas partes da tela facilitando sua visualização. Para ativá-la basta apertar e segurar o botão Xbox até que o controle vibre e em seguida pressione o botão Visão, no canto inferior esquerdo. Use o analógico para controlar a lupa, o gatilho direito para dar mais zoom e o da esquerda para menos, aperte B para desativar a ferramenta.

O interessante deste recurso é que ele funciona no sistema, nos jogos e aplicativos, fato que contribui ainda mais para otimizar o acesso de pessoas com deficiência visual;

– Legenda codificada: Este recurso permite a personalização de legendas de DVDs, Blu-Ray e serviços de vídeos sob demanda que tenham suporte. Nesta área, é possível determinar o tamanho da fonte, cor, transparência, estilo e efeito e alterar o plano de fundo e janela para facilitar ainda mais a visualização;

– Alto contraste: Aumenta o contraste entre o fundo e o texto;

– Mapeamento de botões: Esta opção possibilita a personalização da função de cada botão do joystick, permitindo que pessoas com membros amputados ou com alguma deficiência motora ajuste os comandos da melhor forma;

– Narrador: Este recurso lê em voz alta tudo o que está escrito na tela, desde botões a informações adicionais. Tal ferramenta só está disponível em consoles que utilizam o idioma inglês.

Vale ressaltar que nem todas as ferramentas podem ser utilizadas em jogos, como é o caso do alto contraste, por exemplo. Entretanto, a lupa pode ser de grande ajuda para visualizar algum detalhe dentro de um game.

PIMAX VR 4K – Realidade Virtual em 4K já é possível a baixo custo

Para quem possui um computador com processamento gráfico fora de série e seja um verdadeiro gamer, jogar com tecnologia de realidade virtual é o topo do mundo. Até agora já era possível jogar em Realidade Virtual, mas as opções disponíveis no mercado tinham preços proibitivo para o comum mortal.

Para aterrar esta falha, a PIMAX lançou uns óculos VR com resolução 4K que, através de ligação USB e HDMI permite ao comum mortal desfrutar de um jogo em realidade virtual no seu próprio computador.

Com um preço de venda ao público de 339 euros na GearBest, este conjunto promete revolucionar o mundo dos jogos. Leia a nossa análise e fique a conhecer o PIMAX VR 4K.

Características e compatibilidade

Abaixo ficam as características dos óculos VR da PIMAX:

  • Resolução: 4K UHD, 3840 x 2160P , 8.29MP (em ambas as lentes), 806 PPI;
  • Lentes: Asféricas, 53 mm de diâmetro, 110º de campo de visão;
  • Sensores: Giroscópio duplo (1000 HZ), acelerómetro, magnetómetro, sensor de distância, sensor de luz;
  • 3.5 mm jack headphones,  som stereo 5.1;
  • Distância interpupilar adaptável (58-71 mm);
  • Suporta até 500º de miopia;

Para a utilização destes óculos, os seguintes requisitos mínimos são recomendados:

  • Compatível com: PC Win 7 / 8 / 10
  • CPU: mínimo Intel i5
  • GPU: mínimo DirectX 3D10, Nvida GT X960 / AMD R9 290
  • Storage: mínimo 4GB
  • Port: HDMI 1.4B , USB 2.0 / 3.0

Desempenho

Enquanto os concorrentes mais diretos da PIMAX (HTC Vive e Oculus Rift) oferecem uma resolução 2K para os dois olhos, a PIMAX decidiu subir a parada e oferece uma resolução 4K em ambos os olhos. Estamos a falar de uma resolução 2K em cada olho. Aliado a uma densidade de pixeis de 806 PPI, estamos a falar de uma qualidade de imagem excepcional.

Uma preocupação que fica é a seguinte: a qualidade de imagem é excepcional. Mas como lidam os óculos com tamanha quantidade de informação? Simples, Oferecendo-nos uma refresh rate de 60HZ, o que significa de que o ecrã irá “pulsar” 90 vezes por segundo.

No entanto há que alertar os futuros utilizadores: isto só possível com unidades de processamento de dados e processamento gráficas excepcionais. Caso contrário, estas taxas de actualização não são possíveis. A pensar nisto, a PIMAX disponibiliza um modo de utilização 2K, o que permite que cada olho desfrute de uma resolução HD. Com esta resolução definida, o hardware definido como o mínimo indispensável consegue um desempenho muito razoável.

Os PIMAX VR 4K vêm equipados com lentes asféricas de 53 mm cada uma, o que permite um campo de visão de 110º. A distância interpupilas é ajustável, entre os 58 mm e os 71 mm, o que garante um conforto ócular para todos os utilizadores. Para proteção da saúde ocular, os PIMAX VR 4K possuem proteção com laser azul e ajustam a luz automaticamente para minimizar o impacto para os olhos do utilizador.

No que diz respeito à experiência de utilização, a PIMAX pensou em tudo. Temos dois giroscópios de 1000 HZ, que permitem 6 graus de libertade (X,Y,Z e rotação nos respectivos eixos), o que garante uma visão 360º. Os restantes sensores auxiliam estes giroscópios a garantir uma utilização suave e sem falhas.

Os novos PIMAX VR 4K vêm equipados com dois headphones stereo 5.1 que emitem um som muito agradável e claro, o que potencia ainda mais a qualidade de jogar com estes óculos. No entanto, é possível não utilizar estes headphones e sim utilizar um par que os utilizadores já possuam.

No campo do conforto, contamos com um peso líquido de 620 gramas, mais pesado do que os seus concorrentes directos. Numa utilização mais prolongada, este peso faz-se sentir, especialmente na cana do nariz, onde é suportado todo o peso destes óculos. Infelizmente, não contamos com qualquer amortecimento nessa zona, o que faz com que os óculos magoem um pouco. Este problema seria minimizado caso existisse algum tipo de esponja nessa zona.

Software

Para a utilização destes óculos, é essencial a instalação de dois softwares: o primeiro é, obviamente, a extensão do Steam para realidade virtual: o SteamVR. O segundo é a aplicação da própria PIMAX designada por PI Play. Nesta aplicação podemos fazer o download de jogos, vídeos e imagens em 3D e permite controlar a resolução e o modo de duplicação de ecrã.

A aplicação está separada em 5 separadores: o primeiro apenas possui uma opção para seleccionar o modo de duplicação do ecrã. A segunda apresenta uma lista com jogos em realidade virtual. Nesta existem duas opções: ou fazemos o download diretamente da aplicação ou, em alternativa, somos redirecionados para o site do Steam. Os terceiro e quarto separadores permitem fazer o download de vídeos e imagens em 3D e gerir downloads, respetivamente. O quinto separador apresenta as definições dos óculos. Aqui podemos mudar, por exemplo, a resolução que queremos transmitir.

No geral, a aplicação é bastante fácil de utilizar e intuitiva. Sem dúvida um ponto muito positivo destes óculos VR.

Veredicto

Por 339 euros podemos desfrutar de uma resolução extraordinária, um som de excelente qualidade e de uma aplicação muito completa e simples de utilizar. Os óculos PIMAX VR 4K vieram definir um novo padrão no mundo dos jogos em realidade virtual, não só pela sua qualidade mas acima de tudo pelo seu preço muito competitivo.

No entanto há que alertar os utilizadores que, a utilização em 4K irá exigir um hardware de topo que nem todos os utilizadores irão possuir. Mas de forma bastante inteligente, a PIMAX garante a utilização destes óculos por todos ao permitir reduzir a resolução dos óculos para 2K, ou seja, uma resolução FullHD por olho.

Um aspecto menos positivo é o peso dos óculos. O peso em si não é de todo o mais problemático mas sim o facto desse peso ser todo concentrado na cana do nariz o que, aliado ao facto de não haver qualquer amortecimento nessa zona, torna a utilização prolongada algo desconfortável. Nada que não impeça o utilizador de colar por ele próprio esponjas nessa zona.

Pontos a Favor:

  • Preço
  • Ecrã 4K
  • Permite redução da resolução para 2K

Pontos Contra:

  • Peso do equipamento
  • Precisa de um hardware bom para o 4K

Valor – 339€

O modelo, neste momento, está disponível a partir do armazém Europeu ou da China, pelo mesmo preço.

  • Código de desconto de, aproximadamente, 9€: “LHPIMAX”

Se escolher o envio a partir da China, não se esqueça de escolher a opção de envio “Priority Shipping”, para que não passe na alfandega e não tenha taxas extras. No entanto, este envio é gratuito, ao contrário se comprar no armazém europeu que, em contrapartida, é mais rápido a chegar a sua casa.