Alcatel Idol 4 Pro

A Alcatel iniciou nesta semana a pré-venda do seu novo smartphone Idol 4 Pro na Europa, que roda o sistema Windows 10 Mobile, aposta não muito bem-sucedida da Microsoft no segmento móvel.

O anúncio chama a atenção porque acontece logo após a Microsoft encerrar o suporte oficial para o Windows Phone 8.1, versão anterior do sistema móvel da companhia de Redmond, o que foi visto como mais um sinal de uma possível morte da plataforma Windows Phone em breve.

O novo Idol Pro 4 é basicamente uma versão melhorada de outro aparelho da Alcatel, o Idol 4S, que foi lançado no ano passado. As suas especificações incluem tela AMOLED de 5,5 polegadas, processador Snapdragon 820, 4GB de RAM e 64GB de armazenamento.

No entanto, chama a atenção o preço sugerido de 420 euros (cerca de 550 dólares), um valor relativamente alto, ainda mais para um aparelho que roda um sistema com participação muito pequena, quase nula, no mercado móvel, em comparação com os líderes Android e iOS.

Android – Próximo smartphone vai ficar mais parecido com o Windows

awAndroid pode copiar o Windows. Desde os tempos em que sustentava o software de smartphones com caneta stylus e teclado físico, antes do surgimento do primeiro iPhone, a versão mobile do Windows nunca foi um sucesso absoluto de público. Mesmo assim, o sistema operacional mais popular do mundo, o Android, parece estar querendo copiar alguns dos recursos da Microsoft.

Na documentação oficial do Android N, nova versão do software do Google lançado em modo preview na semana passada, foram encontrados códigos que possibilitariam o ajuste de aplicativos em janelas de dimensões customizáveis. Desse modo, o usuário poderia organizar múltiplos apps em execução na tela, assim como é possível fazer no Windows para desktop.

O código ainda não está ativo na atual versão prévia do Android N e, ao que tudo indica, só funcionará em dispositivos com telas grandes, como as 5,5 polegadas do Samsung Galaxy S7 Edge, por exemplo. O recurso também dependerá dos desenvolvedores que quiserem que seus apps tenham janelas redimensionáveis.

Não se sabe ainda se o recurso será realmente inserido na versão final do Android N, mas o que o sistema já permite mesmo nessa versão preliminar é dividir a tela entre dois aplicativos para usá-los simultaneamente. Enquanto isso, quem quiser usar o Android em uma experiência parecida com a do Windows em um PC pode experimentar o Remix OS.

Microsoft poderá fazer sua própria versão do Android

waCom apenas 3% do mercado mundial de dispositivos móveis, a Microsoft ainda sofre para fazer vender seus smartphones com sistema Windows. De acordo com o site Business Insider, porém, a empresa pode estar a caminho de reverter esse quadro desenvolvendo sua própria versão do Android, sistema operacional de código aberto do Google.

Ao contrário de fabricantes como Samsung, LG e Sony, a versão da Microsoft seria mais semelhante ao Windows em interface e aplicativos. Em vez de rodar os programas de e-mail, armazenamento em nuvem e edição de arquivos do Google, por exemplo, o sistema viria de fábrica com os apps da própria Microsoft, como o Outlook, o buscador Bing e o player de áudio Groove, além da suíte de produtividade Office.

As “pistas” de que a Microsoft está interessada em se aproximar ao Android podem ter sido deixadas ao longo dos últimos meses. Em abril, a equipe responsável pelo CyanogenMod – versão customizada do Android mais popular do mundo – anunciou uma “parceria estratégica” com a dona do Windows, para que seus usuários “tenham acesso a aplicativos e serviços essenciais, incluindo produtividade, troca de mensagens, utilidades e armazenamento em nuvem” da Microsoft.

Além disso, a empresa já é dona de ao menos quatro startups que, de alguma forma, contribuíram para o ecossistema de apps no Android: Acompli (e-mail), Sunrise (calendários), Wunderlist (listas de tarefas) e Double Labs – criadora de uma das telas de bloqueio mais populares do sistema do Google. É com base nessa última aquisição que a Microsoft criou o aplicativo de segurança Next, também para Android.

Outro indício seria a resposta que Julie Larson-Green, executiva de produtos da Microsoft, deu ao jornal The Australian quando questionada se a empresa estaria disposta a criar um celular Android. “Nós vamos aonde nossos clientes estiverem”, respondeu ela.

Curiosamente, a Microsoft já lançou (indiretamente) um celular com o sistema concorrente: o Nokia X, lançado no início de 2014, que substituía os aplicativos do Google por aqueles integrados ao Windows. Contudo, o produto não só decepcionou em vendas como foi criticado por possuir um software “com numerosos problemas de performance”, segundo o review do site Engadget.

Será?

O principal problema do Windows em celulares é a ainda fraca oferta de aplicativos compatíveis. Muitos desenvolvedores não se empenham em criar versões de seus apps para o sistema da Microsoft já que ele corresponde a apenas 3% do mercado global. Em contrapartida, os aparelhos da empresa não vendem justamente porque não têm apps. Isso cria um ciclo vicioso difícil de romper.

Contudo, é preciso encarar a possibilidade de um Android da Microsoft com muita desconfiança. Afinal, a empresa acaba de lançar a mais recente versão de seu sistema Windows, um que agora se adapta a qualquer plataforma, incluindo mobile, e com uma arquitetura muito mais amigável aos desenvolvedores do que versões anteriores.

O esforço da Microsoft em rechear computadores de todo o mundo com o Windows 10 é visível, assim como seu empenho em deixar claro que a versão para celulares será a mesma (com ressalvas, é claro) que a dos PCs. Pensando nisso, é pouco provável que a empresa esteja mesmo disposta a abrir mão de todo o trabalho com seus próprios produtos para simplesmente “abraçar” a solução mais fácil.

Uma patente registrada pela Microsoft em abril pode indicar um caminho alternativo. O documento relata uma proposta de “diferentes níveis de inicialização de sistema operacional que possam oferecer ao usuário acesso rápido a funções específicas em dispositivos móveis”. Em outras palavras, trata-se de um dual-boot no smartphone que possa iniciar Android e Windows 10 Mobile ao mesmo tempo, por exemplo.

Por enquanto, porém, não há sinais claros de qualquer mudança no atual cenário em curto prazo. Os primeiros smartphones com Windows 10 – o Lumia 950 e o Lumia 950 XL – chegam ao mercado em novembro. Já para outros aparelhos, o sistema estará disponível até o fim deste ano. Portanto, se de fato se tornar realidade, um dispositivo da Microsoft com Android não deve ser anunciado tão cedo.

Microsoft Lumia 430

The Microsoft Lumia 430 has “low-end” written all over it. The smartphone packs a 4-inch display with 480 by 800 pixels of resolution, a dual-core Snapdragon 200 SoC running at up to 1.2GHz, 1GB of RAM, and 8GB of expandable storage. The main, fixed-focus camera has just 2MP of resolution, while the front-facing cam shoots 640 by 480-pixel images.

The dual SIM functionality is welcome as it enables one to use two carriers’ services on one device. All in all, a modest hardware configuration, but actually decent given the phone’s price point. Windows Phone is known for running well even on low-end devices, and the 1GB of RAM should suffice for all the apps available on the Windows Phone Marketplace.Speaking of software, the Microsoft Lumia 430 ships with Windows Phone 8.1 along with the Denim update.

Localizar e bloquear um Windows Phone roubado ou perdido

Para tentar inibir furtos, o Windows Phone conta com um serviço de localização que permite rastrear dispositivos perdidos ou roubados. Dessa forma, o usuário poderá saber o ponto exato em que o aparelho está ou foi visto pela última vez, bloqueá-lo ou apagar todos os dados pessoais. Confira as dicas sobre como usar as ferramentas de rastreamento da Microsoft.

1. Acesse a página de dispositivos da Microsoft (https://account.microsoft.com/devices) e, caso necessário, faça login em sua conta – a mesma que foi usada em seu Windows Phone;

2. Na coluna direita, ao lado do nome e modelo do seu aparelho, clique em “Encontrar meu telefone”;

3. Logo acima do mapa, o sistema exibirá o endereço em que o aparelho foi visto pela última vez. Clique sobre ele para localizá-lo no mapa;

4. À esquerda, você terá outras opções para tentar localizar o seu aparelho. A primeira, “Discar”, emite um som em seu celular mesmo em modo silencioso. Dessa forma, caso ele esteja perdido dentro da sua casa, será mais fácil encontrá-lo;

5. “Bloquear”, como o nome sugere, bloqueia o seu aparelho com um código e também permite que o usuário envie uma mensagem, que é exibida na tela do celular;

6. A última opção, “Apagar”, remove todos os dados pessoais do aparelho. Entretanto, ao fazer isso, não será mais possível rastreá-lo. Use o recurso apenas em último caso.

Pronto! Com essas dicas, você poderá rastrear e recuperar um aparelho com Windows Phone que tenha sido roubado ou perdido.

win

Download – Telegram: app de troca de mensagens com foco na segurança

tgO Telegram é um serviço de troca de mensagens instantâneas pela internet, parecido com o Whatsapp. A conta se associa com o número de telefone do usuário e é possível enviar mensagens, arquivos, fotos e vídeos para contatos ou grupo de contatos do smartphone.

O Telegram tem uma ferramenta de autodestruição das mensagens, em que o usuário pode escolher deletar completamente da rede sua mensagem alguns segundos após ela ser aberta pelo destinatário.

Os desenvolvedores prometem que a troca de mensagens não deixa nenhum rastro em seus servidores e que o código de segurança é totalmente inquebrável, oferecendo até recompensas para quem achar algum defeito.

Clique aqui para fazer o download.

Download – Moovit: ajuda a planejar rotas de viagens de transporte público

mooO Moovit é um aap que ajuda a planejar viagens com transporte público nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Itajai , João Pessoa, Fortaleza, Curitiba e Porto Alegre

O aplicativo permite traçar rotas usando ônibus, trem, metrô e caminhando. Para isso, basta definir o local de onde o usuário vai sair (que pode ser detectado com o GPS do aparelho) e o lugar onde quer chegar. O Moovit, então, exibirá uma lista com as opções para o usuário escolher.

Definida a rota da viagem, o usuário pode até ficar tranquilo, pois o app promete avisá-lo quando estiver chegando ao destino final.

Como diferencial, o app utiliza informações que os próprios usuários enviam – embora não o feedback não seja muito frequente. Assim, fica mais fácil saber as condições do trajeto, do transporte que será usado e até sobre o trânsito da rota. Para opinar em algum aspecto, basta dar um toque no ícone com balão no alto da tela.

Para funcionar, o Moovit requer uma boa conexão com a internet ativa, além do sistema de GPS ligado.

Clique aqui para fazer o download.

SoloLearn: app para o usuário aprender programação, web design

SLA SoloLearn é uma startup americana que oferece para seus usuários vários aplicativos gratuitos com curso online grátis ou para download de programação, web design, fotografia, entre outros tópicos.

Os curso online grátis ou para download são compostos por aulas e vários quizzes que o usuário deve responder. Conforme o usuário acertar as respostas, ele receberá pontos que ajudam a medir seu desempenho e permitem a comparação dos resultados com os de outros usuários.

Os aplicativos da SoloLearn são todos em inglês e estão disponíveis para Android e Windows Phone.

Clique aqui para fazer o download do aplicativo.

Download: Vine – App que permite gravar e compartilhar vídeos de até 6 segundos

vineDesenvolvido pelos criadores do Twitter, o aplicativo Vine, agora também com versão em português, foi lançado para Windows Phone. Sucesso no iOS e no Android, é um software que funciona como uma rede social de criação e compartilhamento de vídeos curtos.

Os filmes gravados com o aplicativo podem ter, no máximo, seis segundos e ficam parecidos com os clássicos GIFs animados. A gravação é feita apenas enquanto seu dedo estiver tocando a tela.

Usuários do Twitter podem usar sua conta para conectar-se ao Vine, o que permite encontrar amigos e seguidores mais facilmente na nova rede social.  Assim como no microblog, cada usuário pode seguir, ter seguidores e utilizar hashtags em seus Vines.

Gravado o vídeo, o usuário pode optar por compartilhá-lo apenas entre seus contatos no Vine ou também em sua timeline no Twitter e Facebook.

No Windows Phone, a interface está um pouco diferente das versões para iOS e Android, mas as funcionalidades são as mesmas. O programa funcionou bem em nossos testes, sem travar.

O usuário também pode ver os clipes escolhido pelos editores do programa, acessar a lista dos vídeos que curtiu anteriormente ou navegar pelos Vines através dos canais (comédia, assustador, família, etc).

Clique aqui para fazer o download.

Aprenda a criar ringtones com suas músicas no Windows Phone

1. Conecte seu Windows Phone ao computador e abra o explorador de arquivos;

2. Copie as músicas que deseja usar como toque. É preciso copiá-las de uma das pastas do seu computador. O processo não funciona transferindo arquivos de uma pasta do próprio telefone;

3. Cole as músicas na pasta ringtones;

4. Agora, vá ao menu de configurações de toques do seu celular e as músicas que foram copiadas deverão aparecer na aba de toques customizados. É só escolher e definir como seu ringtone!ring