Cuidados que se deve tomar quando for comprar um aparelho usado

A cada dia, inúmeras novidades de smartphones são lançadas no mercado consumidor. Assim, as pessoas estão sempre procurando ter melhores celulares, e vendendo o seu atual por um preço “camarada”. Porém, essas pessoas que irão usufruir desses telefones que já passaram por outros donos, precisam ficar atentos à alguns detalhes antes de fechar a compra.

1- Tela

A primeira coisa que observamos em um celular, é sua tela. Não é pra menos, pois dependendo do aparelho, o valor de uma nova tela pode ser superior ao do celular novo. Observe bem se os arranhões são apenas superficiais (as vezes, apenas a película está riscada e a tela principal do telefone pode estar em bom estado).

Resultado de imagem para tela de celular arranhada

2- “Corpo”

O corpo ou a carcaça é uma das primeiras coisas que se nota também. Observe se há botões danificados, arranhões e/ou rachaduras em todo o celular. É possível comprar uma versão falsificada da carcaça por um preço menor. Usuários geralmente usam capinhas e películas para proteger a estética do celular.

Resultado de imagem para carcaça de celular

 

3- Conectividade

Dependendo do aparelho e do uso, algumas entradas podem acabar ficando danificadas devido ao tempo ou mal uso. Teste todas as entradas e tenha certeza de que o problema não é no smartphone, pois cabos como carregadores e fones de ouvidos podem ser comprados facilmente por um baixo custo (porém, não possuem a mesma durabilidade e eficiência de um original). Também é necessário testar as conectividades sem fio, entradas de cartãoSD e chip.

 

4- Bloqueado

Existem dois tipos de bloqueio:

– IMEI: é o acrônimo de Mobile Equipment Identity (Identificação Internacional de Equipamento Móvel), esse número é único e corresponde a identificação no cadastro no banco de dados no registro de identidade de equipamentos. Os aparelhos roubados ou perdidos podem ser bloqueados na operadora de telefonia com o objetivo de dificultar a sua comercialização. É possível consultar se o aparelho está bloqueado informando o número de IMEI. O IMEI é exibido após a digitação dessa sequência de caracteres *#06#. Mas vale salientar que criminosos conseguem alterar facilmente o número do IMEI, e desbloqueá-lo para revenda.

– Segurança: O aparelho pode ser bloqueado com uma senha de acesso, nesse caso basta redefinir as configurações de fábrica para desbloqueá-lo. Esse tipo de proteção não é o suficiente para proteger o aparelho. Existem aplicativos que aumentam a segurança e dificultam o desbloqueio; no Android é possível bloqueá-lo pela internet e verificar a sua localização quando ele estiver conectado na rede. Alguns modelos de aparelhos contam com proteções nativas disponibilizadas pelos fabricantes, mas existem maneiras de desbloqueá-los. Se o aparelho com Android estiver com uma versão modificada do sistema, peça ao vendedor para que ele apresente o aparelho com a versão original de fábrica. O iPhone possuí um eficiente mecanismo de proteção vinculado ao iCloud, sem ter acesso a senha cadastrada ao pacote de serviços o aparelho fica inutilizado. E semelhante ao recurso existente nos dispositivos com o Android, os proprietários do iPhone conseguem visualizar a localização do aparelho quando ele estiver conectado na internet.

 

5- Falsificados

Constantemente, aparelhos são copiados atualmente e vendidos por um preço abaixo da média, assim como sua qualidade. É possível descobrir se você tem um falso smartphone através de alguns aplicativos que dão um diagnóstico sobre o celular, que pode ser comparado com as especificações de um celular original.

Resultado de imagem para smartphone original x falso

Além de tudo isso, você ainda pode estar comprando um smartphone roubado, mesmo ele estando na caixa lacrada, devido a constantes assaltos a lojas e cargas. O que, é considerado um crime. Tome cuidado quando for comprar um smartphone, seja ele novo ou usado. E nunca esqueça de observar todos os detalhes e se informar sobre tudo o que você tem direito.