Mais de 7,7 mil pessoas criticaram e Apple retira do ar aplicativo preconceituoso

A Apple retirou de sua loja de aplicativos para o iPhone o programa “Manhattan Declaration”, depois que mais de 7,7 mil pessoas o criticaram por fazer alusões contra a homossexualidade e o aborto, informou na quarta-feira (1) o site CNET.

Após quase dois meses em sua coleção de aplicativos, a Apple eliminou o “Manhattan Declaration” na semana passada por “violar” as diretrizes da empresa ao ser ofensivo para vários grupos de pessoas”.

O aplicativo convidava o usuário a se somar às campanhas contra o movimento homossexual e a liberdade individual para decidir sobre o aborto e se apresentava ao usuário como uma suposta enquete.

O programa fazia uma série de perguntas sobre a santidade do casamento entre um homem e uma mulher. No fim do questionário, descobria-se que o resultado mostrava como correto as respostas que seguiam as crenças de grupos tradicionais cristãos.

Veja isso

Deixe uma resposta