5 truques para não tomar multas de trânsito

Se tem alguma coisa que ninguém gosta, é ser multado. Ainda mais com a nova lei que entrou em vigor recentemente. Com o cerco das autoridades, cada vez mais motoristas são pegos pela “indústria” da multa. Mas existem algumas táticas para não ter prejuízo nem risco de perder sua CNH que o governo nem sempre revela. Conheça sete truques que vão garantir seu sossego financeiro e sua carteira zerada.

Tolerância (que não é) zero

Por lei, todos os radares (fixos, estáticos e portáteis) no Brasil possuem uma tolerância sobre a velocidade medida. Fazer o cálculo é fácil: até 100 km/h, essa tolerância é de 7 km/h. Acima disso, ela passa a ser de 7%. Então, em um radar de 60 km/h, quem passar a até 67 km/h não tomará multa. O mesmo vale para quem cruzar com um policial a 128 km/h em uma rodovia cujo limite é de 120 km/h.

Chinelo da discórdia

Tá na praia e vai dirigir? Não pense duas vezes e tire seu chinelo antes de sair com o veículo. Isso porque é proibido conduzir um automóvel com calçados que não se firmem adequadamente ao pé (especialmente o calcanhar). Contudo, ao contrário do que muita gente crê, é possível dirigir descalço sem medo do guarda.

Rebaixamento polêmico

Em teoria todo mundo sabe que não se pode estacionar em frente à garagens, mesmo quando elas não estão em uso (como em comércios fechados). Mas parar o carro em frente a uma guia rebaixada não é necessariamente sinônimo de multa. Se não há passagem de veículo sobre a calçada, como em lugares onde uma entrada para carros não existe mais, pode estacionar no local sem medo. Só não confunda com acesso para cadeirantes, pois bloqueá-los também dá multa.

Assunto nebuloso

A maioria dos motoristas já se acostumou à obrigatoriedade de se andar com os faróis baixos (em veículos sem luzes diurnas) ligados na estrada. Mas ainda tem gente que se confunde as luzes do veículo. Não quer tomar multa de jeito nenhum? Não confunda os faróis baixos pelos faróis de neblina na estrada.

As luzes na parte inferior do para-choque projetam a luz em um facho curto e aberto e não têm a mesma eficiência do farol baixo. Por isso, na estrada e à noite os faróis de neblina só podem ser acesos com os faróis baixos ligados.

Preguiça custa caro

Sabe quando alguém vai estacionar o carro em uma rua vicinal de mão dupla e simplesmente para na contramão? Os poucos segundos economizados para dar meia-volta no carro custam caro: neste caso, R$ 130,16 e quatro pontos da CNH do preguiçoso.

Há dois principais motivos para não poder parar ao contrário. O primeiro é que, para fazer isso, você circulou pelo menos alguns metros na contramão. Além disso, os refletores de luz do carro são posicionados nas lanternas traseiras. Então, em caso de vias mal sinalizadas, quem estiver trafegando de noite não verá a luz de seu farol rebatido pela lanterna do veículo estacionado.

 

Saiba como um aplicativo troca caronas por descontos em gasolina e no IPVA

 

Que tal economizar o dinheiro que você gastou no carro no fim do mês? Um aplicativo permite que você dê caronas em troca de gasolina ou IPVA  pagos – ou pegue caronas para ir ao trabalho ou ao jogo de futebol por um preço abaixo do Uber. O Zumpy acaba de ser lançado em todo o Brasil e pode ser uma forma para economizar uns trocados no fim do mês.

As viagens de até seis quilômetros custam quatro reais. As rotas de até oito quilômetros custam cinco reais e, a partir de então, sobe um real a cada dois quilômetros. O motorista fica com 90% do valor pago pelo caroneiro e a comissão do app é de 10%.

Ou seja, ao dar carona de ida e volta para quatro pessoas todos os dias até o trabalho, em um trajeto de sete quilômetros, por exemplo, é possível juntar 720 reais em créditos, que podem ser usados paga abastecer em postos Ipiranga ou pagar o IPVA. Em breve, também será possível usar os créditos para pagar o seguro do carro.

O app começou a funcionar em 2015, em Belo Horizonte, e já é usado por 150 empresas para organizar caronas entre funcionários, mas a maioria dos grupos são formados por alunos de universidades.

A diferença do Zumpy para outros concorrentes é que ele foi pensado para caronas rotineiras dentro das cidades, não para pegar a estrada em viagens fora da rotina.

“Nas cidades, 80% dos carros particulares andam somente com o motorista e 80% dos trajetos são rotineiros. As viagens têm rotas e horários pré-definidos em carros vazios, um grande prejuízo para todos”, explica o arquiteto e urbanista fundador do app, André Andrade.

Diferente do Uber, a ferramenta funciona para caronas planejadas, com o objetivo de encontrar pessoas com rotas parecidas. O motorista cadastra seu trajeto, seus horários e quantas vagas tem no carro e o app esquematiza as caronas. Motorista e passageiro conversam pelo chat para combinar um ponto de encontro. 

“O motorista não presta um serviço, mas compartilha seu carro com vagas vazias. É o Airbnb do carro”, diz o Andrade.

Por questões de segurança, poucas pessoas se mostram dispostas a dar ou pegar carona com qualquer um, por isso o aplicativo permite selecionar o motorista ou caroneiro por gênero, amigos do Facebook ou outros grupos.

“Você pode criar um grupo privado, só com as pessoas do trabalho, por exemplo, ou moderado, em que a pessoa pede para entrar e você aceita ou não”, explica Andrade.

Confira as 9 multas que suspendem sua CNH imediatamente

Fique esperto para não ser multado.Na semana passada, o Detran aumentou a punição para condutores que estourarem 20 pontos em multas de trânsito na CNH. Agora, o motorista que ultrapassar esse limite em um intervalo de um ano, ficará suspenso por, no mínimo, seis meses. Antes, o piso era de apenas 30 dias.

A regra, que entrou em vigor no dia 1º de novembro, vem em um momento de alta no número de infratores no Estado de São Paulo.  Nos primeiros 8 meses de 2017, a quantidade de motoristas que precisaram entregar sua carta saltou de 377 mil para 424 mil, alta de 50% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Como alerta aos desavisados, vale lembrar que algumas multas podem suspender imediatamente o direito de dirigir, sem que as duas dezenas de pontos precisem ser atingidas. São as chamadas multas autossuspensivas, que, por conta de sua gravidade, podem tirar a carta de um motorista que não tenha sequer um ponto na carteira.

Em seu site, o Detran elenca as infrações que geram esse tipo de punição. Elas vão de transgressões mais conhecidas, como dirigir embriagado, a violações menos lembradas, tais como exceder em mais de 50% o limite de velocidade em uma via.

Nesse último caso, como lembra, o motorista que passar a 64 km/h em uma lombada eletrônica, em uma via cujo limite é de 40 km/h, terá sua carta suspensa. Confira a lista completa a seguir:

Dirigir sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência

Dirigir em velocidade acima de 50% do limite permitido

Dirigir ameaçando os pedestres que estejam atravessando a via pública, ou os demais veículos

Desrespeitar bloqueio policial

Realizar ultrapassagem perigosa na contramão

Realizar manobras perigosas

Disputar competição esportiva em via pública sem autorização

Estimular racha

Deixar de prestar socorro à vítima de acidente de trânsito

Saiba quais são os 20 carros com câmbio automático por até R$ 35 mil

 

 

Cada vez mais a preferência por câmbio automático aumenta no mercado brasileiro. Se você procura um carro com câmbio automático 0 km, vai descobrir que as opções partem da faixa de preço de 50 mil reais. Com isso, os veículos seminovos podem ser uma boa opção para quem deseja gastar menos do que isso.

Em um levantamento feito com base em modelos disponíveis na Webmotors, plataforma online de venda de veículos, EXAME selecionou 20 modelos com câmbio automático ou automatizados que custam até 35 mil reais. 

Confira o a lista a seguir:

– Gol 1.0 MI City 8V 2014/15
– Sandero 1.6 Expression 8 V 2013/14
– Fox 1.6 MI Prime 8V 2011/12
– Cobalt 1.8 LTZ 2013/14
– Honda Fit 1.4 LX 16V 2012
– Honda City 1.5 LX 16V 2011/12
– Fiat Palio 1.6 MPI Essence 16V Flex 2014/14
– Citroen C3 1.6 Exclusive 16V 2011/12
– Nissan Livina 1.8 SL X-Gear 16V 2013/14
– Nissan Tiida 1.8 16 V Flex 2011/12
– Voyage 1.6 MI Conforline 2011/12
– Peugeot 207 1.6 XS 16V 2012/13
– Logan Expression 1.6 16V 2012
– Polo 1.6 MI 8V 2013/14
– Meriva Premium 1.8 MPFI 2012
– Fiat Idea 1.6 MPI Essence 16V 2011/12
– Agile 1.4 MPFI LTZ 8V 2013/14
– Citroen C4 Pallas 2.0 GLX 16V 2012/13
– Fiat Punto 1.6 Essence 16V 2011/12
– Ford Focus 2.0 GLX 16V 2013

Você sabe quanto custa o seguro dos 10 carros mais vendidos no Brasil?

Com tamanha violência e falta de segurança pública no Brasil leva muita gente a comprar um carro já fazendo as contas de quanto irá gastar com o seguro.

A corretora Minuto Seguros apresenta um estudo com base na lista divulgada pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) com os carros mais vendidos no Brasil em Setembro de 2017.

Desde agosto de 2015, o Chevrolet Onix figura no topo do ranking e, no mês passado, teve 17.236 unidades comercializadas. O Renault Kwid, um dos carros mais baratos do país, entrou na lista com força total e chegou à segunda posição, à frente de HB20 e Novo Ka, com 10.358 unidades vendidas. É apenas o segundo mês de vendas do SUV compacto da Renault. Em agosto, quando começou a ser comercializado, o Kwid teve 2.890 unidades comercializadas e ocupou a 23ª posição na lista dos mais vendidos. Um mês depois o carro da Renault teve um crescimento de quase 260% nas vendas e tomou a 2ª posição, que parecia inatingível do HB20.

Outra surpresa foi o Fiat Argo, que pela primeira vez, entrou na lista dos mais vendidos do mês. A décima posição é reflexo de um crescente que o novo modelo da Fiat apresentou nos últimos meses, desde que foi lançado em junho de 2017.

A efeito comparação entre os dois modelos, mesmo sendo carros com preços um pouco distintos, o Kwid, desde que começou a ser comercializado efetivamente em agosto, somou 13.248 unidades vendidas e já ocupa a segunda posição na lista dos carros mais vendidos. Enquanto o Argo teve 13.077 desde o seu lançamento, um pouco abaixo, mas com dois meses a mais de vendas.

A Minuto Seguros avaliou os preços dos seguros em cinco capitais diferentes: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF), Curitiba (PR) e Belém (PA). O estudo considerou como perfil um condutor homem, de 35 anos e casado.

Para esse tipo de perfil, o preço do seguro do Jeep Compass Sport pode apresentar uma diferença de R$ 1.795 entre as capitais, a maior entre os carros cotados. No Rio de Janeiro ficou em R$ 5.871 enquanto que, em São Paulo, a SUV apresentou um valor de R$ 4.076. Por outro lado, a cotação do Renault Kwid é a que possui a menor diferença entre os veículos listados. Em Belém, o valor é o mais baixo, R$1.462, e, em Brasília, o mais alto, R$1.716, uma distância de R$ 254.

Dos locais avaliados, o Pará é o que possui o seguro mais barato para 80% dos carros analisados. Por outro lado, o Rio de Janeiro é a capital que apresenta os preços mais altos para 70% dos automóveis listados abaixo.

Saiba algumas dicas para não perder dinheiro na revenda do seu carro usado

 Sabemos que qualquer automóvel começa a se desvalorizar logo que sai da concessionária, o que torna a tarefa de vender o carro após um tempo ainda mais difícil do que a simples busca por um comprador. Isso é fato. Vender um veículo pela mesma quantia que foi paga em sua compra é realmente impossível.Saiba que alguns cuidados podem ajudar a alcançar um preço equivalente ou até superior ao das tabelas oficiais. Quer saber que cuidados mágicos são esses? Confira a lista:

1. Faça manutenções programadas e guarde os comprovantes

Fazer as revisões programadas pelo fabricante do veículo garante não apenas a sua segurança e da sua família, mas também uma boa valorização do seu carro na hora da revenda. Além de seguir o cronograma indicado pela montadora, é importante guardar comprovantes e notas fiscais que possam ser mostrados aos futuros interessados no veículo.

2. Observe o desempenho das rodas

Além das revisões programadas, é importante ficar atento a situações inusitadas que requerem manutenção extra. Se você pegar um buraco e sentir que o carro começou a apresentar vibrações ou tende a desviar a direção para um dos lados, procure a concessionária, mesmo fora do prazo estipulado pela montadora. Manter a conservação das rodas evita desgastes no sistema de suspensão.

3. Cuide da manutenção dos acessórios básicos

Antes de oferecer seu veículo para venda, faça uma manutenção nos acessórios mais básicos, como palhetas do limpador de para-brisa e cintos de segurança. Outra dica básica que pode render uma boa valorização do usado é limpar regularmente os revestimentos dos bancos para que a sujeira não se acumule e não cause manchas no tecido. Os bancos de couro devem ser higienizados regularmente com pano umedecido e hidratados a cada seis meses com produtos específicos.

4. Troque as pastilhas de freio sempre que necessário

Se você observar que a frenagem do carro está provocando um barulho metálico, a vida útil das pastilhas de freio pode estar no fim. A dica é cuidar disso o mais rápido possível porque, se o desgaste for maior, você pode ter de trocar também o disco do freio. Os fluidos de freio, que não são caros, também devem ser trocados a cada ano para garantir o bom funcionamento do sistema.

5. Repare eventuais danos na carroceria com urgência

Não adie o reparo de riscos e batidas na carroceria, especialmente quando há desgaste na pintura, porque a exposição do metal ao ambiente pode gerar danos que certamente vão depreciar o veículo.

6. Faça uma boa revisão antes da revenda

Se você não começou a preparar o seu usado para revenda com muita antecedência, pode correr atrás do prejuízo. Uma dica é começar solucionando problemas mecânicos que provocam ruídos e trocando ou fazendo o rodízio e balanceando os pneus. Por fim, é muito recomendável fazer uma limpeza completa no veículo, tanto na parte externa quanto no seu interior.

Seguindo esses passos, é bem provável que você consiga um bom valor pelo seu carro usado. A economia, no entanto, começa já no momento da compra do carro novo. Para obter desconto na compra do zero-quilômetro, vale buscar programas de fidelidade que garantam bônus e facilidades extras. É o caso do Fiat Itaucard, da Fiat, que pode render até 20 000 reais de desconto na compra de um Fiat novo. Funciona assim: 5% do valor das compras pagas com o cartão é convertido em pontos e cada ponto acumulado vale 1 real de desconto. Quer dizer que a cada 100 reais gastos você acumula 5 pontos. E, se o cartão for utilizado para compras e serviços nas concessionárias Fiat, revisões programadas, por exemplo, cada 100 reais gastos equivalem a 10 pontos. Fique atento e boa sorte!

Peugeot 5008, com sete lugares chega ao Brasil em 2018

O Peugeot 5008 deverá chegar ao mercado brasileiro no próximo ano, com espaço para sete pessoas. As informações são da agência de notícia Reuters. Bom desempenho do 3008, segundo Ana Theresa Borsari, que tem fila de espera de quatro meses, criou na base para a chegada do 5008. “O 3008 tinha cota mensal de 250 unidades, mas agora a demanda é de 900 veículos”.

O 5008 foi exibido no Salão de Buenos Aires, tem a mesma plataforma modular EMP2 de seu irmão – igual também a do Citroën Grand C4 Picasso – e entre-eixos de 2,84 metros. A diferença é que o 5008 tem 4,64 metros de comprimento, um pouco menor que o Novo Honda CR-V 2018 ou que o Chevrolet Equinox 2018.

O utilitário esportivo possui faróis full LED, luzes diurnas com diodos emissores de luz e repetidores de direção. Além disso, tem lanternas em LED na parte traseira e acabamento em preto brilhante, porém, diferente do 3008, suas colunas D têm desenho próprio e frisos de alumínio.

Outras características do veículo são o cluster i-Cockpit com tela digital de 12,3 polegadas, volante oval pequeno, multimídia com Android Auto e Car Play, bancos com função massagem e ajustes elétricos, teto solar panorâmico, frigobar entre os bancos, carregamento indutivo de smartphone e iluminação interna em LED.

Na segunda fileira de bancos, os assentos têm ajustes longitudinais, que permitem o acesso à fileira traseira. Os lugares do fundo, entretanto, não possuem ajuste nos encostos verticais, proporcionando espaço reduzido de bagagem.

É esperado que o Peugeot 5008 chegue ao mercado com a motorização padrão da marca francesa: motor 1.6 THP com 165 cv e 24,5 kgfm, somente com gasolina. O câmbio é automático de seis marchas.