Confira truques para recarregar a bateria do iPhone de forma muito rápida

Os consumidores da Apple reclamam bastante sobre o tempo de recarga do iPhone. Há rumores recentes que ainda esse ano, a Apple introduzirá um sistema de recarga rápida para iPhones. Enquanto esse aguardado momento não se concretiza, separamos cinco dicas para te ajudar a recarregar a bateria do seu aparelho de forma mais rápida com a tecnologia disponível atualmente. Confira abaixo!

1-Modo Avião

Você vai recarregar o iPhone de forma um pouco mais rápida se mudar para o Modo Avião enquanto ele está ligado na tomada/carregador. Isso porque o Modo Avião desabilita as conexões móveis e wireless do smartphone, reduzindo assim o uso de energia.

O impacto é perceptível. Testes em 2014 mostraram uma diferença de quatro minutos ao recarregar a bateria até sua capacidade total, apesar de parecer bem mais rápido até a metade da capacidade.

2-Desligue o iPhone

Se você conseguir ficar sem o iPhone por 20 minutos, vai descobrir que ele recarrega a bateria até sua capacidade total muito mais rapidamente se você o desligar ao conectá-lo a uma fonte de energia.

A única pegadinha neste caso é que se você desligar o iPhone antes de ligá-lo na tomada, ele será ligado novamente assim que for conectado. Por isso, você primeiro deve conectar o aparelho na tomada e depois desligá-lo.

3-Use outros adaptadores de energia da Apple

Você pode usar os adaptadores de energia USB da Apple para iPad e Macbooks para recarregar o seu iPhone. O primeiro fornece 10-Watts contra 12-Watts do segundo; desta forma, o seu smartphone será totalmente recarregado de modo muito mais rápido.

Você também pode usar um Power Adapter USB-C do Mac de 29-Watts, 61-Watts ou 87-Watts com um cabo USB-C to Lightning para recarregar mais rapidamente um iPhone 8, X ou iPad Pro.

4-Remova o case

O seu iPhone pode ficar bonito e protegido com aquele case, mas você vai querer removê-lo na hora de recarregar a bateria do celular. Isso porque o iPhone pode não carregar de forma tão eficiente quando está com o case, conforme  explica a Apple: “Carregar o seu aparelho quando ele está dentro de determinados tipos de cases pode gerar excesso de calor, o que pode afetar a capacidade da bateria. Se você perceber que o seu dispositivo fica quente quando você carrega sua bateria, tire-o do case primeiro.”

5-Estado da bateria

A Apple diz que você deveria esgotar completamente a bateria do seu iPhone pelo menos uma vez por mês.

Para a manutenção correta de uma bateria baseada em lítio, é importante manter os elétrons dentro dela se movendo ocasionalmente, explica um documento da empresa de Cupertino.

“Certifique-se de passar por pelo menos um ciclo de carga por mies (carregar a bateria até 100% e então esgotá-la completamente”, afirma o texto em questão. Esse procedimento significa que a bateria vai durar mais (essas coisas se degradam com o tempo) e carregar mais energia, ampliando o seu tempo de uso entre as cargas.

Veja 10 dicas de empreendedores para ter um negócio com pouco dinheiro

Ter uma ideia de negócio, mas não ter dinheiro suficiente para abrir a própria empresa é o drama de muitas pessoas que desejam empreende. Muitas pessoas que sonham ter seu próprio negócio alegam a falta de dinheiro como o principal obstáculo para realmente fazer acontecer. Mas, na verdade, não é preciso ter grande capital para criar um empreendimento de sucesso: com estratégia, é possível fazer pouco rendimentos virar muito. Confira as dicas.

1 – Comece o negócio em um ramo que você já conhece

“O primeiro passo é fazer uma autoanálise de quais são suas principais habilidades”, defende o empreendedor. “Empreender é otimizar custos o tempo todo. Então, quando se tem pouco capital para investir, é fundamental tirar proveito de toda sua experiência já adquirida no mercado para ganhar terreno e implementar ações que visam retorno logo no início das operações.”

2 – Está com medo de tudo dar errado? Dê pequenos passos

“É preciso pensar grande, mas executar com os pés no chão”, diz Andrade. “Foi assim que comecei: planejando as ações de curto prazo da Vesteer para que os objetivos fossem alcançados mais rapidamente. Com isso, fui ganhando confiança para arriscar mais.”

3 – Busque o suporte de amigos e familiares

“Os primeiros passos são os mais difíceis em qualquer situação. Empreender não é diferente”, afirma. “Ter pessoas que apostam em você poderá contribuir para avanços importantes nessa etapa embrionária do negócio. Por exemplo, amigos e familiares dispostos a aportar pequenas quantias.”

4 – Foque em um nicho

A dica é identificar um setor em que você possa realmente fazer a diferença”, afirmam os empreendedores. “Foque em um nicho específico. No nosso caso, a ideia foi trabalhar com um público-alvo de pequenas e médias empresas, no qual percebemos uma lacuna de mercado.”

5 – Entenda bem a demanda para não perder dinheiro

Acredito que antes de oferecer um produto, o fundamental é entender e atender a demanda do mercado”, afirma Henrique. Segundo o empreendedor, é preciso achar os primeiros interessados em adquirir o serviço: assim, o negócio possui mais chances de dar um “tiro certeiro”, sem perdas de capital na validação.

6 – Antes mesmo de abrir a empresa, tente vender

“Assim, você vai aprender muito mais rápido sobre seu cliente, o que faz sua ideia evoluir mais rápido e diminui o ‘time to market’ – o que, de quebra, também reduz o valor necessário para o investimento.”

7 – Faça um mínimo produto viável (MVP)

“Quando se trabalha com poucos recursos em tempo, dinheiro e pessoas, o importante é construir o produto à medida que as demandas vão surgindo. Construir um MVP é montar um produto mínimo para a resolução do problema do seu público e esse é o melhor método para aprendizado: se o público não se interessar, é mais fácil reformular o produto ou a estratégia do que quando já se gastou muitos recursos com um produto não testado.”

8 – Divulgue sua ideia para todo mundo – sem medo de plágio

“Essa divulgação será muito útil no dia em que você lançar seu negócio. No meu caso, essa estratégia ajudou para que o primeiro investidor chegasse até mim e me contatasse pelo LinkedIn. Logo depois, recebemos o primeiro investimento e fizemos o negócio crescer.”

9 – Transforme seus colegas em primeiros clientes

“Apresente e ofereça seu produto ou serviço às pessoas próximas de você, para que possam conhecer e iniciar uma divulgação espontânea em seus círculos sociais”, recomendam as empreendedoras. “Acreditamos muito na mídia espontânea e, mesmo sendo a menos custosa, é a que traz um retorno mais efetivo.”

10 – Só gaste quando realmente precisar

Ele recomenda que empreendedores façam uso de tudo que existe gratuitamente. “Espaço da universidade, internet do café, softwares, ‘trial’ de 30 dias de serviços de que você precise. A ideia aqui é não gastar nem um real que não seja absolutamente necessário.”

O que fazer? Comprei pela internet e não recebi o produto

Fazer compras pela internet virou rotina para pessoas que não têm tempo de ir às lojas físicas, e é muito tentador, porque é fácil. Bastam algum cliques no seu computador, em casa ou no trabalho, a qualquer hora do dia ou da noite, para que o comprador receba em casa o produto. A facilidade em escolher entre diversos modelos, pesquisar preços, receber o produto em casa. E não é somente aparelhos eletrônicos. Compramos roupas, acessórios, material esportivo, eletrodomésticos e até comida pela internet, mas esse novo hábito tem sido fonte para que criminosos possam tirar vantagem de pessoas. Veja algumas dicas para você que passou por problemas tentar saná-los. E se você ainda não foi vítima, peço que leia também para evitar de cair em golpes.

As lojas, por sua vez, tem que cumprir com normas que vigoram em seus estados e, principalmente, em se tratando de relação de consumo, seguir as normas do código de defesa do consumidor. As relações de compra entre pessoas e empresas (b2c) ou empresas e empresas (b2b), são regulamentadas pelo código do consumidor ou então pelo código civil. Portanto, exija seus direitos.

Comprei e não recebi meu produto, o que fazer?

Nada deve ser mais incômodo do que o prazo de um produto expirar e você ficar a ver navios. Eu pelo menos tenho aflição quando recebo o código de rastreio de um produto. Fico encarando diariamente aquela tela da empresa que faz o transporte para saber por aonde anda a minha encomenda.

Pois bem, e se o produto não chega, como proceder? Primeiro você deve entrar em contato com a empresa que fez a compra e solicitar um retorno dela. Anotar informações como o protocolo do atendimento, a data e os horários que o fez são fundamentais. Este contato é importante, afinal, mostra que você está correndo atrás de seu produto e tentando resolver o problema de forma simples e pacífica.

Caso não haja algum retorno positivo, você pode exigir que a oferta seja cumprida. Oferta = valor do produto, prazo de entrega e forma de pagamento. Ou então, cancelar o pedido, e exigir a totalidade do valor pago corrigido, caso já o tenha pago.

Prazo expirado, o que fazer?

Passado o prazo de entrega, é direito do consumidor decidir o que fazer. Se ainda quer manter o produto ou não. Não importa se a empresa alegue que não havia estoque, ou se a culpa é do fabricante. Prazo expirado, culpa do vendedor e não do comprador. O fornecedor tem a obrigação de ter controle sobre sua atividade e, por isso, só deve estipular prazos e condições de entrega que possa cumprir, sob pena de ter que indenizar o consumidor caso não o faça.

Saiba como economizar dinheiro ganhando pouco

Para muitas pessoas é praticamente impossível considerar a possibilidade de poupar dinheiro ganhando pouco.

Porque estão mais preocupadas com as diversas contas que estão pendentes de pagamento. Então, se mal conseguem pagar suas contas, como irão conseguir juntar dinheiro ganhando pouco?

Estamos passando por um ciclo de endividamento muito grande. A cada dia que passa, mais pessoas estão entrando para o grupo de inadimplentes.

Se para você guardar dinheiro é sinônimo de sacrifício, saiba que não precisa mais ser assim, pois mesmo não tendo um salário alto, com pequenas atitudes no seu dia-a-dia você pode conseguir poupar dinheiro.

Muitas pessoas pensam: “Não recebo o suficiente para conseguir pagar minhas contas e ainda preciso poupar dinheiro? ”, porém esse não o problema, nós temos diferentes necessidades, mesmo desejando ter tudo o principal é saber no que realmente gastar e atender apenas aquelas necessidades fundamentais.

Para economizar com tarifas, juros e anuidades e ainda não se perder nas contas é preciso ter o mínimo de cartão possível, além de claro, saber usar com moderação.

Sempre que possível evite usar o cartão, faça o pagamento a vista, isso irá de ajudar a perceber o quanto está gastando.

Guarde qualquer quantia

É importante que você tenha um objetivo com um determinado valor todos os meses para guardar, mas caso não consiga, reserve o que tiver, por mais que possa parecer insignificante, a longo prazo você vai ver a diferença.

Controle suas saídas

É preciso estabelecer um limite também na hora do lazer, sair toda a semana pode resultar em um rombo em seu orçamento, por isso estabeleça limites.

Cozinhe mais

Comer fora todos os dias também ajuda pesar os seus gastos, então tente fazer pelo menos uma refeição em casa, além de economizar você poderá melhorar sua alimentação.

 Pesquise antes de comprar

A internet facilitou a vida em diversos aspectos e no ramo das compras não foi diferente. Por isso, lembre-se de sempre fazer uma pesquisa em diferentes plataformas sobre o produto que deseja comprar.

 Não pague por serviços que não usa

Você já parou pra analisar se realmente usa todos os serviços digitais que você paga? Pode ser um aplicativo de música ou aquela tarifa que o banco está cobrando e você não lembra de ter aderido.

5 – Anote todas as suas despesas

Você gasta mais do que pode armazenar de cabeça, acredite. Por isso, o primeiro passo para ter um controle maior é saber tudo que você está gastando. Por isso, crie o hábito de organizar os gastos e evitar a surpresa ao ver a fatura do cartão de crédito, por exemplo.

Considere a possibilidade de consertar ao invés de comprar novo

Esse gasto se aplica principalmente a aparelhos celulares. Não é raro aparecer a tentação de comprar um novo aparelho quando um defeito surge no atual. Outra alternativa nesse sentido nesse sentido é recorrer a produtos usados em bom estado de conservação.

9 – Use e abuse dos cupons de desconto

A febre dos cupons de desconto já foi mais forte no Brasil, mas surge como ótima alternativa para gastar menos com alimentação, um dos gastos que mais pesa no orçamento mensal.

Saiba os 8 erros inevitáveis para não ter dinheiro

Com essa crise que estamos atravessando quem não gosta de ter um dinheirinho no bolso? “O investimento costuma ser a melhor forma de alcançar a independência financeira” afirma André Bona, Educador Financeiro do Blog de Valor.

O investimento em novos produtos tem se tornado cada vez mais comum entre os brasileiros, inclusive por conta do baixo rendimento da poupança. Porém, para realizar essas aplicações é necessário conhecer verdadeiramente as formas de investir dinheiro e sempre buscar mais o que aprender. O educador financeiro do Blog de Valor, André Bona listou 8 erros que você deve evitar ao investir dinheiro.

1. Falta de planejamento

Esse é o pior erro que um investidor pode cometer. Antes de tomar qualquer decisão, é preciso ter visão estratégica e conhecer os objetivos pelos quais você pretende investir. No planejamento não existe emoção. O que manda única e exclusivamente é a razão. Traçar metas e ter disciplina.

2. Falta de humildade

Muitas pessoas têm mania de grandeza, pensam que sabem de tudo e se acham superiores por terem conseguindo alguns lucros com investimentos. Porém, o mercado financeiro vive em constante renovação e consequentemente sempre há o que aprender.

3. Não se precaver

Todo investidor quer ganhar com suas aplicações, isso é óbvio. Mas, nem sempre isso é possível. Tudo depende das mudanças de mercado, e entrar no mundo dos investimentos esperado ganhar sempre pode gerar frustrações que atrasam a vida de um investidor em potencial. Ao investir dinheiro, esteja preparado para perder dinheiro. Assim, os ganhos serão motivo de muito contentamento. Além disso, se acontecer de a primeira aplicação não gerar lucros você vai estar pronto para encarar a próxima de cabeça erguida e a melhor maneira de fazer isso é através de uma análise de seus investimentos.

4. Deixar de tentar por medo

É importante não deixar seus receios impedi-lo de aplicar dinheiro. Não se esqueça de que o investimento costuma ser a melhor forma de alcançar a independência financeira. O medo deve influenciar de forma racional para que você comece com investimentos mais conservadores e seja sempre cauteloso.

5. Não contratar um profissional

Muitos investidores iniciam suas aplicações sem a ajuda de um profissional. Isso pode funcionar quando se tem tempo e disciplina para se dedicar aos estudos e acompanhar suas aplicações a fim de saber se estão dando certo, afinal o mercado muda frequentemente. Por isso, é necessário um acompanhamento regrado para ter mais chances de aumentar o lucro e evitar prejuízos. Um auxilio profissional pode ser importante, porém você deve sempre perguntar ao profissional como ele é remunerado, a fim de evitar conflitos de interesses. Muitos profissionais são remunerados pelas comissões que você gera e não pelos resultados que você obtém e isso pode ser ruim. Você pode também utilizar ajuda profissional contratando cursos sobre investimentos. A vantagem desse tipo de ajuda é que você estudará e com o tempo não será mais dependente de uma ajuda profissional que possa ter conflito de interesses.

6. Não dividir os investimentos

Uma das melhores maneiras de investir dinheiro com baixo risco é através da divisão dos investimentos. Por exemplo, se você separou R$ 100.000,00 para sua primeira aplicação, você poderia por exemplo destinar 80% ao Tesouro Direto que é um investimento bastante seguro e 20% a Fundos Imobiliários. A divisão deve ser conforme o seu planejamento financeiro pessoal. Dessa forma você diminui riscos e tem a possibilidade de alcançar lucros maiores.

7. Não acompanhar os investimentos

Apesar da ajuda profissional ser indispensável, é preciso que o investidor acompanhe seus investimentos e esteja atento aos detalhes. Esse ponto é importante, porque um bom investidor sempre conhece suas finanças.

8. Desistir de investir dinheiro

Sabemos que investimentos não são fáceis e que demandam muito tempo e energia. Por isso, muitos investidores desistem nos primeiros anos. Continue estudando, pois apenas com persistência é possível alcançar seus objetivos e ter um bom patrimônio.

 

Veja 7 dicas para conseguir um emprego novo em 2018

A tentativa de se recolocar no mercado, encontrando um novo emprego não é tarefa fácil. Conseguir um emprego novo fez parte das resoluções de ano novo de muita gente – pelo menos de acordo com o Google. A plataforma analisou o comportamento das buscas de 2017 e concluiu que, ano passado, as pesquisas pelo termo “emprego novo” subiram 12 vezes mais do que em 2016.

Se você está entre as pessoas que colocaram essa resolução na lista para 2018, a boa notícia é que é possível se preparar para aumentar suas chances de conseguir um emprego novo. Veja algumas dicas a seguir.

1) Seja mais criteriosa na sua busca por vagas

Essa é a hora de ficar com o radar ligado. Cadastre-se em sites de emprego e fique atenta a vagas que aparecem em redes sociais, como o LinkedIn e em grupos de Facebook. Nessa hora, é importante ter foco: “atirar para todos os lados” pode não ser muito eficiente, visto que o mercado pede profissionais cada vez mais qualificados. Qualidade é melhor do que quantidade.

2) Procure qualificação

Ao procurar as vagas, aproveite para ver quais são as qualificações mais exigidas pelo mercado de trabalho. O tempo livre pode ser usado para fazer cursos, presenciais ou online – a última alternativa é especialmente válida para quem não pode gastar muita grana, pois é possível encontrar aulas a preços camaradas e até mesmo de graça.

É preciso se organizar para otimizar o tempo para buscar vagas, se qualificar e ir às entrevistas – e aqui entra o planejamento. “Elabore um plano de ação que contemple o seu objetivo e pense em que formas e estratégias você vai utilizar para alcançá-lo. O tempo é igual para todos, o que faz a diferença no seu aproveitamento é a prioridade que você atribui a cada atividade”, diz o consultor do Sebrae Sérgio Dias.

4) Capriche no currículo

Ele será a primeira impressão que o recrutador terá de você, então, elabore-o com carinho. “Sugiro colocar não somente as informações sobre sua formação e empregos anteriores, mas também descrever os resultados obtidos e as lições aprendidas. Quantificar e qualificar a formação e a experiência valoriza seu currículo e a coloca em destaque para a fase da entrevista presencial”, orienta.

5) Conte com seu networking

O famoso “Quem Indica” ainda vale, e muito, na hora de conseguir uma vaga. Ao ter uma ampla rede de contatos, você também terá acesso a vagas que, muitas vezes, sequer são anunciadas.

6) Use as redes sociais

Ter um perfil ativo no Twitter, Instagram e até mesmo Snapchat pode ajudá-la na busca por um emprego novo. O bom e velho LinkedIn também cumpre bem seu papel de ampliar a rede de contatos e descobrir vagas com seu perfil.

7) Prepare-se para a entrevista

Se tudo der certo nas etapas anteriores, você será chamada para uma conversa – e esse é o seu momento de brilhar. “Mostre segurança no que fala e cite fatos relevantes e experiências vivenciadas. Também é muito apreciado quando se fala de seus objetivos e de sua visão de futuro”, aconselha.

Confira 3 cursos on-line para formação de cientistas de dados

Nesses cursos você terá um currículo on-line de alta qualidade, no qual está contido uma série de dados com material exclusivo.

Os cientistas de dados são responsáveis ​​por descobrir insights em enormes quantidades de dados estruturados e não estruturados para auxiliar ou atender a necessidades e metas comerciais específicas. E essa lucrativa carreira exige um candidato com uma série de requisitos e habilidades.

Seu papel na análise de dados está se tornando cada vez mais importante à medida que as empresas dependem mais e mais de big data e analytics para impulsionar a tomada de decisões.

E se você quer apostar na formação, há alguns cursos online que podem ajudá-lo a dar maior peso no seu currículo. A Udemy, marketplace de cursos online e uma das principais referências mundiais em educação à distância, conta com mais de 55 mil cursos e uma série deles dedicado ao ensino de linguagem de programação, com opções dedicadas exclusivamente a formação em data science.

A empresa do Vale do Silício e a IDG contam com um canal exclusivo de cursos para os leitores dos sites IDGNow!, Computerworld, Macworld, PC World e CIO. O canal oferece, a preços excepcionalmente reduzidos, milhares de cursos e preparações para certificações em tecnologia da informação e internet, em português.

Na lista a seguir, separamos três cursos voltados para a formação de cientistas de dados e que saem apenas por apenas R$19,99.

1. Data Science de A a Z

Nesse curso voltado para iniciantes, você aprenderá lógica de programação, manipulação de arquivos, visualização de gráficos, entre outras etapas, usando a linguagem Python. Outros conteúdos incluem carga de dados com integration services e Análise em R e conceitos fundamentais de Estatística.

Com 97% de desconto, este curso sai por R$19,99

2. Python para Data Science e Machine Learning

Este curso será seu guia para aprender a usar todo o poder do Python para analisar dados, criar excelentes visualizações e usar algoritmos de Machine Learning. O treinamento foi concebido para principiantes com alguma experiência de programação ou desenvolvedores experientes que procuram dar um salto em direção à ciência dos dados. Com mais de 100 aulas de vídeo e notebooks de códigos detalhados para cada palestra, este é um dos cursos mais abrangentes para ciência de dados e Machine Learning na Udemy.

Aproveite este curso de R$579,99 sai por R$19,99.

3. Curso completo de Banco de Dados e SQL

A boa notícia é que para realizar este curso não é necessário nenhum requisito. Todos os softwares, técnicas, instalações e infraestrutura do curso serão passados ao aluno desde o nível básico ao nível avançado.

O curso de Banco de Dados abrange do básico ao avançado, não somente a linguagem SQL como também tarefas de infraestrutura, inerentes a um DBA. Desde a base no banco MySQL para uma melhor compreensão, ao SQL Server, onde são ensinados aspectos básicos até o intermediário avançado como triggers e ccurspres, e finalmente para o Oracle, onde alunos aprenderão sobre os dois maiores bancos do mercado

Este curso também se encontra com 97% de desconto e sai por R$19,99.

Veja os melhores apps para Android e iPhone testados em janeiro

Sem sombra de dúvida, o destaque do mês passado foi o WhatsApp Business. Com foco em pequenos negócios, o app chega para substituir o e-mail no contato entre consumidores e marcas.

Além dele, outros nove apps marcam presença aqui em nossa lista mensal de melhores aplicativos. Veja todos a seguir.

WhatsApp Business

Grátis, em português, para Android

O WhatsApp Business é a versão do WhatsApp para pequenas empresas. A ideia é que negócios façam perfil para contato com seus clientes. Em última instância, ele busca substituir o e-mail como forma de comunicação para dúvidas, problemas ou qualquer outra finalidade entre empresa e cliente. Por ora, o app está disponível somente para Android. Uma versão para iPhone deve chegar futuramente.

YouTube Go

Grátis, em português, para Android

O YouTube Go é um aplicativo alternativo ao YouTube comum. Seu diferencial é permitir o download de vídeos dos seus canais preferidos. Exceto por músicas, todos os outros conteúdos podem ser vistos offline. Basta que você escolha o que quer assistir, fazer o download quando seu smartphone estiver conectado a uma rede Wi-Fi e baixar o vídeo. O interessante para que assiste vídeos pelo celular com a internet móvel é que uma janela com a quantidade de dados que serão consumidos em diferentes qualidades é exibida antes de a reprodução ser iniciada.

99

Grátis, em português, para Android e iPhone

O 99, você deve conhecer, é aquele aplicativo de transporte concorrente da Uber. Neste mês, a companhia anunciou e lançou a nova versão de seu aplicativo. Ele chega com recursos que podem conquistar usuários. Para os usuários, um taxímetro digital em tempo real e estimativa de preço final com desconto aplicado. Para motoristas, a melhor novidade é a possibilidade de escolher um destino perto de casa para o fim do dia, por exemplo.

Udemy

Grátis, em português, para Android, iPhone/iPad e web

O aplicativo da Udemy funciona como um complemento importante para a sua plataforma web de ensino. Diversos cursos grátis e pagos são oferecidos e você pode vê-los diretamente do smartphone. Como a grande maioria dos conteúdos é composto por videoaulas, o app permite o download dos vídeos para o seu aparelho. Ou seja, você pode estudar offline em qualquer lugar com esse aplicativo, basta ter um par de fones de ouvido à mão.

SeatGuru

Grátis, em inglês, para Android, iPhone e web

Organizando a viagem de férias e vai comprar a passagem aérea? O SeatGuru, um app da TripAdvisor, vai ajudar você a escolher o melhor lugar para sentar. O usuário pode realizar busca por modelo de aeronave ou voo. Lá, estarão dados sobre assentos mais espaçosos, por exemplo. Saídas de emergência também estão entre os dados listados pelo SeatGuru.

Edu.App

Grátis, em português, para Android

Criado pela Fundação Lemann, o Edu.App é um aplicativo grátis para smartphones com sistema Android que reúne conteúdos educacionais do YouTube Edu e oferece exercícios para praticar o que você aprendeu. Como é baseado em vídeos, é melhor que você esteja conectado a uma rede Wi-Fi ao usá-lo para não estourar seu plano de internet móvel.

FordPass

Grátis, em português, disponível no fim de março

O Ford Pass é um aplicativo primeiramente voltado para donos de carros da montadora. Ele se conecta a eles e oferece informações sobre manutenção do veículo. Outro recurso que também é útil para qualquer motorista é um banco de dados atualizado com preços de combustíveis em postos próximos.

DualSpace

Grátis, em português, para Android

Este aplicativo é voltado para quem precisa (ou quer) ter duas contas diferentes logadas em um mesmo aplicativo. Por ser o WhatsApp ou o Messenger, para citar alguns exemplos. Basicamente, ele cria uma versão secundária do app no seu aparelho e faz com que ele funcione ao mesmo tempo com a versão originalmente instalada no celular Android. O problema é que vemos muita publicidade ao usá-lo.

Aprenda como recuperar mensagens apagadas no WhatsApp

Você sem querer, já apagou mensagem recebida pelo WattsApp?  Esse aplicativo é um dos mensageiros mais populares da atualidade, e serviços dedicados à troca de conversas geralmente contam com mecanismos que permitem a exclusão de diálogos para proteção da privacidade. A verdade é que o WattsApp possui restrições quanto à sua capacidade de recuperação de mensagens.

Mas o drama de quem precisa resgatar o que foi dito e então excluído através do WattsApp está prestes a acabar. É que um gerenciador de dados promete recuperar mensagens que foram apagadas. Vale notar, porém, que a execução dos passos descritos a seguir pode não restaurar todo o seu bate-papo.

Durante nossos testes, as mensagens foram devidamente recuperadas. Assim, se você realmente precisa resgatar aquela mensagem deletada, seguir as dicas a seguir pode ser uma das suas melhores opções. Atenção: para que os textos possam ser recuperados, o  WattsApp deverá ser desinstalado. Portanto, certifique-se de fazer seus backups, e mãos à obra.

Passo 1 – Desinstale o app

Se sua mensagem foi trocada no período de até 24 horas, basta desinstalar e instalar novamente o aplicativo. Durante o processo de reinstalação, uma mensagem vai sugerir a restauração de mensagens. Basta tocar em “Recuperar” e pronto: nenhum app alternativo terá de ser instalado. Porém, se a conversa a ser resgatada aconteceu há mais tempo, um gerenciador de arquivos precisa ser baixado via Google Play, e seu WatsApp deverá ser desinstalado.

Passo 2 – Instale o Gerenciador de Arquivos

O Gerenciador de Arquivos (ou Clean File Manager ) é, justamente, um software que permite acesso às pastas de dados do sistema Android– outra opção de gerenciador de arquivos é o Web PC Suite, que precisa ser operado por meio de um computador.

Uma vez desinstalado o WhatsApp e baixado o Gerenciador de Arquivos), o local de armazenamento de dados de seu Android deverá ser acessado.

Abra o aplicativo e selecione “Memória do sistema” ou “Memória interna” – em nosso caso, a segunda opção foi marcada. Vá até a pasta “WhatsApp” e, em seguida, toque sobre “Databases” – este é o local em que as mensagens trocadas ficam armazenadas.

Passo 3 – Altere o nome dos arquivos

Os arquivos hospedados na pasta “Databases” correspondem às suas conversas. Porém, para que a restauração possa ser feita, os registros terão de ser renomeados. Acontece que cada um deles possui uma data – veja o exemplo abaixo, com as datas do mês de janeiro.

Em vermelho, os arquivos de conversas passadas; em azul, a conversa atual, que pode ser renomeada (em nosso caso, complementamos com “hoje”).

O truque está aqui: no momento em que você instalar novamente o WhatsApp, a restauração de conversas será sugerida. Acontece que apenas o arquivo do dia pode ser resgatado, e o documento sem data na pasta “Databases” é que corresponde à sua conversa atual. Para que você não perca seu backup, sugerimos a renomeação do registro – em nosso caso, renomeamos o documento para “hoje”.

Mas como recuperar as conversas de, por exemplo, nove dias atrás? Selecione o arquivo na pasta “Databases” de um dia determinado e, então, remova os números que indicam a data. Esse processo fará com que o WhatsApp identifique a conversa editada como sendo a mais recente.

Remova os números da data e faça com que o WhatsApp “pense” que a sua conversa atual é aquela que foi deletada.

Passo 4 – Reinstale o WhatsApp

Baixe novamente o WatsApp e, durante a instalação, selecione a opção “Recuperar”. O aplicativo vai resgatar sua conversa mais recente, indicada pelo arquivo editado como o descrito pelo passo anterior.

Seus diálogos atuais podem ser consultados também através do app Gerenciador de Arquivos – em nosso exemplo, a palavra “hoje” foi inserida junto do nome do arquivo correspondente às mensagens do dia (ver passo anterior).

Saiba como mudar o nome e senha da rede Wi-Fi do roteador D-Link

Quase sempre temos dificuldades para trocar a senha do wifi não é verdade? Mudar o nome e a senha da rede Wi-Fi do roteador D- Link deve evitar que intrusos usem sua Internet sem autorização. Nos aparelhos da marca, o procedimento é simples e fácil de ser realizado: é necessário apenas que você digite o IP do equipamentono navegador do computador.

Veja, nas linhas a seguir, o passo a passo de como mudar o nome e também a senha da rede Wi-Fi do roteador D-Link. Vale destacar que o tutorial foi realizado no modelo DIR-610, mas vale para o DIR-524, DIR-615 e outros dispositivos da fabricante.

Passo 1. Para começar, você precisa acessar o painel de administração do roteador. Para isso, abra o navegador (Google Chome, Mozilla Firefox ou Microsoft Edge) e digite na barra de endereço o IP do aparelho D-Link. Na maioria dos casos é 192.168.0.1, mas, se não funcionar, confira este outro tutorial do Tech Tudo sobre o assunto. Passo 2. Agora faça login no sistema do seu roteador. Por padrão, o nome de usuário é “Admin” e a senha você deve deixar em branco;

Entre com os dados para logar no painel de administração do roteador D-Link (Foto: Reprodução/Thiago Rocha)Entre com os dados para logar no painel de administração do roteador D-Link (Foto: Reprodução/Thiago Rocha)

Entre com os dados para logar no painel de administração do roteador D-Link (Foto: Reprodução/Thiago Rocha)

Passo 3. Aqui, basta clicar na seção “Wireless”;

Acesse a seção Wireless no sistema do roteador D-Link (Foto: Reprodução/Thiago Rocha)Acesse a seção Wireless no sistema do roteador D-Link (Foto: Reprodução/Thiago Rocha)

Acesse a seção Wireless no sistema do roteador D-Link (Foto: Reprodução/Thiago Rocha)

Passo 4. Você será redirecionado para a página “Fundamentos do Wireless”. No campo “Nome (SSID)”, altere o nome da rede Wi-Fi e, em “Chave Pré-compartilhada”, digite a nova senha para proteger a conexão. Não se esqueça de clicar no botão “Aplicar” para salvar as mudanças;

Alterando o nome e senha da rede Wi-Fi do roteador D-Link (Foto: Reprodução/Thiago Rocha)Alterando o nome e senha da rede Wi-Fi do roteador D-Link (Foto: Reprodução/Thiago Rocha)

Alterando o nome e senha da rede Wi-Fi do roteador D-Link (Foto: Reprodução/Thiago Rocha)

Pronto! Com essas dicas, você já sabe mudar o nome e também a senha da rede Wi-Fi de qualquer roteador da D-Link. Vale lembrar que é preciso reiniciar o aparelho para que todas as alterações entrem em vigor.