Enem vai dar vaga no Fies

O ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, já havia antecipado que as vagas teriam prioridade para áreas como Engenharia, Licenciatura e Saúde, mas ainda não havia sido divulgado que a nota do Enem afetaria a chance de acesso ao Fies Na última edição do programa, o Ministério da Educação (MEC) estabeleceu apenas a exigência de nota mínima de 450 pontos no Enem. Passada essa limitação, todos os candidatos concorriam com chances iguais, seguindo a ordem da inscrição. Agora, o desempenho vai contar. Neste semestre, serão 61,5 mil vagas.

Caso o estudante tenha feito mais de um Enem, valerá a edição na qual ele obteve a maior média. Já em caso de notas idênticas, o desempate será determinado a partir de outros critérios, mas na seguinte ordem: maior nota na Redação; em Matemática; em Ciências da Natureza e em Ciências Humanas. A portaria do MEC ainda afirma que critérios “adicionais” poderão ser definidos.

Condições
Uma das condições para obter o Fies é ter feito a prova do Enem, a partir da edição de 2010, obtido média superior a 450 pontos e não ter tirado nota 0 na redação. A portaria, no entanto, reserva 10% das vagas selecionadas em cada curso para dois casos em que essa exigência será dispensada: estudantes que tenham concluído o ensino médio antes de 2010 e não tenham participado do Enem após esse ano e professores da rede pública que não fizeram a prova do Enem a partir de 2010 e se inscreveram nos cursos de licenciatura, normal superior ou pedagogia. Nesses casos, a classificação será com base em critérios como renda familiar, raça e estudo em escola pública ou privada.

A partir do ano que vem, a exigência de nota no Enem passará a valer para todos os casos, de acordo com portaria publicada em maio pelo MEC. O edital do Fies com a data de início das inscrições deve ser publicada nos próximos dias pelo MEC.

As informações estão em portaria publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira, com as regras do Fies que passarão a valer para novos contratos firmados a partir deste semestre. Uma das condições para obter o Fies é ter feito a prova do Enem, a partir da edição de 2010, obtido média superior a 450 pontos e não ter zerado a redação.

A portaria, no entanto, reserva 10% das vagas selecionadas em cada curso para dois casos em que essa exigência é dispensada: estudantes que tenham concluído o ensino médio antes de 2010 e não tenham participado do Enem após esse ano e professores da rede pública que não fizeram a prova do Enem a partir de 2010 e se inscreveram nos cursos de licenciatura, normal superior ou pedagogia. Nesses casos, a classificação leva em conta critérios como renda familiar, raça e estudo em escola pública ou privada.

A partir do ano que vem, a exigência de nota no Enem passa a valer para todos os casos, de acordo com portaria publicada em maio pelo Ministério da Educação (MEC). A portaria ainda oficializa mudanças anunciadas pelo MEC, que estabelecem prioridade na oferta de vagas para as regiões Norte, Nordeste e Cento-Oeste – excluído o Distrito Federal – e em cursos das áreas de engenharia, saúde e formação de professores. Terão prioridade os cursos com nota 4 e 5 nas avaliações do ministério – a nota máxima é 5. O edital do Fies com a data de início das inscrições deve ser publicada nos próximos dias pelo MEC.

Enem 2015: Mec abre vaga para fiscal do Enem

O Ministério da Educação (MEC) vai selecionar de 20 mil a 25 mil servidores do Poder Executivo federal, em todo o país, para fiscalizar a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), nos dias 24 e 25 de outubro. O edital foi publicado nesta segunda-feira (29), no Diário Oficial da União.
Os profissionais selecionados vão cumprir uma carga horária de oito ou 12 horas por dia e receberão R$ 39,15 por hora de atuação. Ou seja, os que trabalharem por oito horas terão R$ 313,20, e aqueles com jornada de 12 horas ganharão R$ 469,80 por dia. O valor será depositado na conta bancária informada pelo funcionário público.De acordo com o edital, as inscrições devem ser feitas no Sistema da Rede Nacional de Certificadores do Inep, até 15 de julho, no site do órgão. O resultado será divulgado no dia 30 de julho

.Para se inscrever, o servidor precisará atender a alguns requisitos, como ter ensino médio completo. Além disso, somente poderá participar do processo o funcionário do Executivo federal que não estiver de licença ou afastado. Os inativos estarão excluídos.Os interessados em atuar na fiscalização da aplicação das provas também não poderão ter parentes de segundo grau, cônjuges ou companheiros participando do Exame Nacional do Ensino Médio. Não será aceito como colaborador, ainda, o servidor que promove atividades de consultoria e assessoria educacional, eventos, cursos e palestras.

Certidões

O funcionário público que pretende atuar durante as provas do Enem terá que apresentar as certidões negativas de pendências na Justiça Federal, na Polícia Federal e na Receita Federal, além de não ter excedido as 120 horas de Gratificação por Encargo de Cursos e Concursos no ano.Não será permitida a participação de servidores que tenham algum vínculo com atividades relacionadas aos processos de elaboração, impressão, distribuição e aplicação de avaliações e exames sob a responsabilidade do Inep. Idade, a formação acadêmica e a titularidade serão levadas em conta, de acordo com o edital da seleção.

Prouni 2015: resultado da primeira chamada de aprovados

O MEC divulga nesta segunda-feira (22) a lista dos aprovados em primeira chamada da edição do segundo semestre de 2015 do Programa Universidade para Todos (Prouni). O resultado está disponível no site do Prouni.

A segunda chamada sairá em 6 de julho. Os candidatos devem fazer a consulta do resultado no site do programa.

O estudante pré-selecionado deverá comparecer à instituição de ensino para checar as informações prestadas em sua inscrição e eventual participação em processo seletivo próprio da instituição de 22 a 29 de junho na primeira chamada e de 6 a 10 de julho na segunda chamada.

O Prouni vai oferecer 116.004 bolsas em instituições privadas de ensino superior para alunos com renda familiar bruta de até 3 salários-mínimos.

Serão 68.971 bolsas integrais e 47.033 parciais de 50%.  As inscrições  deverão ser feitas exclusivamente pela internet, no site do Prouni.

Enem 2018: candidato pobre vai ter dinheiro da inscrição devolvido

O INEP informou que vai devolver o dinheiro de candidatos pobres que tenham pago a taxa de inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Pelas regras do edital, esses candidatos estão isentos. O prazo para o pagamento da inscrição terminouno último dia 10.

A taxa de R$ 63 é requisito para participar do exame. Além dos participantes de baixa condições financeiras, são isentos também os concluintes do ensino médio de escolas públicas. Os pedidos de isenção por pobreza são analisados pelo sistema, que aprova ou não a isenção.

Segundo o Inep, os participantes pobres que tiveram o pedido negado e foram obrigados a pagar a taxa, caso seja provado a sua condição de pobreza, o dinheiro será devolvido. “O valor será ressarcido, em data a ser definida e informada aos interessados”, diz o Inep por meio de nota. A autarquia acrescentou que o processamento das inscrições ainda está em andamento.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), 3,7 milhões, 43,9% , dos 8,5 milhões de inscritos declararam carência. Independentemente do pagamento, o MEC pode solicitar a qualquer momento a comprovação de pobreza. Se as insformações forem falsas, o candidato será excluído do Enem.

Para serem considerados em situação de carência, os estudantes precisam ter renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos. Também são isentos aqueles com renda familiar per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio que cursaram o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral em escola da rede privada.

As provas do Enem serão aplicadas nos dias 24 e 25 de outubro, em mais de 1,7 mil cidades em todo o país. Este ano, a taxa de inscrição foi reajustada pela primeira vez desde 2004. Passou de R$ 35 para R$ 63, com o objetivo de repor perdas com a inflação.

Enem 2015: greve na rede estadual, secretaria pede o adiamento de vestibular e prazo para Enem

A Secretaria de Estado da Educação toma algumas providências para que os alunos do 3.º ano do Ensino Médio não sejam prejudicados, em razão das duas greves dos professores neste ano. A secretária, professora Ana Seres, entrou em contato com a Associação Paranaense das Instituições de Ensino Superior Público (Apiesp) solicitando que as universidades estaduais adiem as datas dos vestibulares e o prazo do Enem. Também foi feito contato com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep).

Na conversa com a Apiesp foi solicitado, ainda, que as instituições de Ensino Superior aguardem um pouco mais para receber a documentação dos alunos que vão concluir o Ensino Médio.

Muitos estudantes vão terminar o 3.º ano apenas em 2016, em razão do calendário de reposição das aulas. “Nosso esforço é para facilitar a vida dos estudantes”, disse Ana Seres. A solicitação é para que os estudantes possam fazer os vestibulares e, caso sejam aprovados, tenham um prazo a mais para apresentarem os históricos escolares, pois a conclusão efetiva e lançamento das notas finais deverão ser feitas somente em fevereiro de 2016.

O presidente da Apiesp, Aldo Nelson Bona, afirmou que há um entendimento que os estudantes não podem sair prejudicados. “As universidades estaduais definiram o adiamento dos vestibulares em razão da greve que aconteceu na rede estadual de ensino básico, para que os alunos não saiam prejudicados”, explicou.

A Apiesp é uma instituição que reúne sete universidades estaduais do Paraná: Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Universidade Estadual de Londrina (UEL) e Universidade Estadual de Maringá (UEM).

ENEM – Além dos vestibulares, outra preocupação da Secretaria da Educação é com os alunos que vão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Na quarta-feira (10), a Secretaria enviou um ofício para o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep) solicitando a prorrogação do prazo de inscrição para o Enem.

A incerteza do cumprimento do calendário escolar, gerada pela greve, fez com que muitos alunos não fizessem a inscrição para o Enem. “Fizemos essa solicitação para que esses estudantes não saiam prejudicados e possam fazer a prova do Enem”, afirmou a superintendente da Educação, Fabiana Campos. Ainda não houve um retorno do ofício encaminhado para o Inep. As inscrições para o Enem terminaram no dia 5 de junho.

Informações de Odiario

[feed url=”http://g1.globo.com/dynamo/educacao/enem/2015/rss2.xml” number=”25″]

Enem 2015: 58% dos inscritos são negros

De acordo com dados divulgados hoje (9) pelo MEC (Ministério da Educação e Cultura), 4,9 milhões de candidatos, que equivalem a 57,81% do total, são negros. Cerca de 8,5 milhões de candidatos se inscreveram para a edição atual do Enem, cuja inscrições terminaram na última sexta-feira (5). As provas serão nos dias 24 e 25 de outubro em mais de 1,7 mil cidades.

A porecentagem de negros no Enem aumentou em relação às últimas edições. Em 2012, os negros representavam 53,1% dos candidatos e em 2013, 55,4%. Em 2014, os dados dos inscritos por raça foram divulgados apenas quando as inscrições foram confirmadas — das 9,5 milhões de inscrições, 8,7 milhões foram confirmadas, e os negros representaram 57,9%.

Em 2015, os brancos representam 37,47%, os amarelos, 2,05% e os indígenas, a menor porcentagem, 0,59%. Outros 2,08% não declararam. Do total de candidatos 12,63% se disseram negros e 45,18%, pardos.

Nós estamos cada vez mais atentos ao lado de acolhimento. Podem ser poucas pessoas, mas, por exemplo, as 40 pessoas que declararam surdocegueira, são pessoas que necessitam de acolhimento muito forte. Como se vê pela definição, não adquirem informação nem pelo som, nem pela visão, então há procedimentos extremamente qualificados de inclusão delas. Há pessoas que têm discalculia, ou seja, tem dificuldade com números. Isso, antigamente, seria uma condenação da pessoa.

Ela não conseguiria prosseguir na escolaridade, talvez não conseguisse nem terminar o fundamental I. Atualmente, essas pessoas podem fazer curso universitário sim.

Enem 2015: número de candidatos carentes é 25% menor

Efeitos da crise, segundo os dados divulgados pelo Ministério da Educação na terça-feira (9), o que puxou o total para baixo foi a queda de 25,3% na quantidade de candidatos carentes, que ficam desobrigados pelo MEC de pagar a taxa de inscrição.
Em 2014, 4.986.864 candidatos se inscreveram nestas condições. Em 2015, as solicitações de carência aceitas caíram para 3.726.043.

Nesta edição, o MEC aumentou a taxa de R$ 35 para R$ 65, e restringiu a regra para a isenção automática. Antes, qualquer pessoa que estivesse estudando em escola pública, ou já fosse formado na rede pública, estava automaticamente isento de pagar a taxa.

A partir deste ano, só os estudantes que vão concluir o ensino médio na rede pública em 2015 se encaixam nesta categoria.

Estudantes que têm bolsa integral na rede particular, ou que tenha renda familiar de até 1,5 salário mínimo também podem receber isenção, mas para isso é preciso comprovar essa condição.

Recurso até esta quarta

Candidatos que estejam em situação de carência, mas tiveram o pedido negato, têm até esta quarta para tentar pedir isenção da taxa de inscrição. Segundo o secretário-executivo do MEC, Luiz Cláudio Costa, os candidatos que tiveram o pedido de carência negado até a sexta-feira (5), quando acabou o prazo de inscrição, podem ligar no telefone 0800-616161 e apresentar documentos aos atendentes até as 20h desta quarta (10). Caso a declaração ainda não seja aceita, é possível efetuar o pagamento da taxa de R$ 63 até as 21h59 desta quarta.

Silene da Silva Barbosa de Carvalho, de 34 anos, não conseguiu a isenção e entrou em contato com o Ministério da Educação (MEC) e foi informada de que deveria enviar um e-mail para confirmar a carência.

“Eu estou desempregada e meu marido faz bico. Se juntar o bolsa-família com o salário dele dá menos que um salário mínimo. Eu fiz [Enem] ano passado e eu tive isenção, não sei porque esse ano eu não tive”, afirma a potiguar de Parnamirim.

Enem 2015: quem está isento de paga taxa

O prazo de inscrição terminou na última sexta-feira. Quem não imprimiu a Guia de Recolhimento da União (GRU) no fim do processo de inscrição ainda pode fazê-lo. Para isso, basta acessar a página do Enem e informar o CPF e a senha.

Os estudantes que vão concluir o ensino médio este ano em escolas públicas são isentos automaticamente.

Também não pagam a taxa os participantes que solicitarem a isenção por carência, ou seja, aqueles que têm renda renda familiar por pessoa igual ou inferior a um salário mínimo e meio e que cursaram o ensino médio completo em escola da rede pública ou como bolsista integral em escola da rede privada. Participantes que declararam ser integrantes de família de baixa renda ou estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica também são isentos.

Enem 2015: Mec divulga número exato de inscritos na terça

O MEC, Ministério da Educação vai divulgar na próxima terça-feira (9) o número de inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2015). As inscrições foram encerradas às 23h59 de ontem (5). Até às 20h, o sistema havia registrado 7,8 milhões de inscritos. A expectativa do ministério é que este número tenha chegado a 9 milhões, superando as inscrições em 2014, que somaram 8,2 milhões.

De acordo com o MEC, na edição deste ano, foram isentos da taxa de inscrição os concluintes do ensino médio em 2015 matriculados em escolas da rede pública e as pessoas que se declararam carentes. Os candidatos isentos do pagamento que faltarem às provas sem justificar a ausência, perderão o benefício na próxima edição.

Os candidatos transexuais e travestis que fizeram a inscrição, agora podem pedir o uso do nome social. Entre os dias 15 e 26 de junho, eles devem encaminhar, por meio do sistema do participante, na página do Enem na internet, cópia de documento de identificação, uma foto recente e o formulário online preenchido para garantir que no dia da prova sejam identificados por seus nomes sociais.

O Enem foi criado para avaliar os alunos que estão concluindo o ensino médio ou que já o concluíram em anos anteriores. Não importa a idade, nem o ano do término do curso. Estudantes que não terminarão o ensino médio este ano podem participar como treineiros, ou seja, o resultado não poderá ser usado para participar de programas de acesso ao ensino superior.

A nota do Enem é utilizada pelos estudantes para ingressar em instituições públicas e privadas de ensino superior por meio de programas como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).
As provas serão aplicadas nos dias 24 e 25 de outubro em mais de 1,7 mil municípios em todo o País. O pagamento da taxa de inscrição, de R$ 63, deve ser feito até às 21h59 do dia de 10 de junho. Quem não pagar a taxa terá a inscrição cancelada.  Assim que sair o gabarito, o blog vai divulgar na íntegra.

O exame também pode ser usado para ingressar no ensino técnico, para participar do Programa Ciência sem Fronteiras e para certificar a conclusão do ensino médio.

Taxa de pagamento do Enem 2015 vai até o dia 10, recorde de inscrição não foi batido

A edição do Enem de 2015 do Exame Nacional do Ensino Médio encerrou as inscrições na noite desta sexta-feira (5) com pelo menos 7,5 milhões de candidatos pré-inscritos. O número de inscrições confirmadas só será divulgado após o fim do prazo para o pagamento da taxa de inscrição, que vai até as 21h59min do dia 10 de junho (horário de Brasília).

O sistema ficou aberto durante 12 dias, mas o ritmo de inscrições foi duas vezes maior na reta final do prazo. Durante os dez primeiros dias inteiros –entre a abertura das inscrições, às 10h de 25 de maio, e as 10h desta quinta (4)–, 5,8 milhões de pessoas fizeram a pré-inscrição no site, o equivalente a uma média de 24 mil inscrições por hora. Já nos últimos dois dias –entre as 10h de quinta e as 17hdesta sexta–, 1,7 milhão de candidatos finalizaram o cadastro no site. Nesse período, a média foi de 54 mil novas inscrições por hora.

RECORDE NÃO DEVE SER BATIDO
Nas últimas edições, o recorde de inscrições no Enem era batido a cada ano, mas a edição de 2015 não deve superar a do ano passado. No total, 9.519.827 se cadastraram no site em 2015, e 8.721.946 foi o número total de candidatos confirmados, após o fim do prazo do pagamento da taxa.

CONFIRMAÇÃO DE INSCRIÇÃO
Os candidatos que pediram a isenção do pagamento e tiveram o pedido negado até esta sexta precisam criar o boleto de pagamento no site e pagá-lo até o dia 10 de junho.

CARTÃO DE CONFIRMAÇÃO DA INSCRIÇÃO
Neste ano, o cartão de confirmação do candidato será divulgado pelo Inep apenas no site do Enem. Ainda não há data prevista para sua divulgação.